Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 11 Setembro 2017 17:01 Última modificação em Segunda, 25 Setembro 2017 12:00

Venezuelanos protestam contra intervenção dos EUA e pedem punição a "traidores da pátria" Destaque

Avalie este item
(1 Voto)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Diário Liberdade

Milhares de venezuelanos saíram às ruas de Caracas nesta segunda-feira (11) para protestar contra os sucessivos atos de ingerência do governo dos EUA nos assuntos da Venezuela.

A manifestação saiu da Praça Venezuela e terminou em frente à sede do Ministério Público, onde entregaram um documento para que se investigue e se puna as pessoas que têm incitado a intervenção militar estrangeira contra o país. O crime de "traição à pátria" também abarcaria as pessoas que participaram ativamente de conspirações a nível nacional e internacional para desestabilizar a economia, o sistema político e a sociedade venezuelana, segundo a agência AVN.

Diversos políticos da oposição têm realizado desde o início do ano pedidos a governos estrangeiros, principalmente o dos EUA, para que apliquem sanções à Venezuela, o que agrava a situação econômica do país, deixando a população mais vulnerável à escassez de produtos básicos.

"A comunidade internacional e os povos do mundo são testemunhas de um fato político, notório e comunicacional dos reiterados chamados, viagens ao exterior e declarações à imprensa estrangeira por parte dos dirigentes políticos da direita nacional, solicitando aos governos de países estrangeiros que intervenham nos nossos assuntos internos, vulnerando assim nossa soberania", diz o manifesto entregue à Procuradoria Geral da República.

Os manifestantes saíram às ruas portando cartazes com os rostos de políticos da oposição, como Julio Borges e Henry Ramos Allup, da ex-procuradora Luisa Ortega e de Lilian Tintori, esposa do líder extremista Leopoldo López. Suas fotos eram acompanhadas com inscrições como "Vende pátria" e "Traidor(a) da pátria".

Todos esses têm participado da campanha de difamação internacional contra o governo do presidente Nicolás Maduro. Borges, por exemplo, está na Europa, onde se reuniu, junto com outro opositor, Freddy Guevara, com o presidente francês Emmanuel Macron e com altos representantes do governo alemão. Ortega e Tintori estiveram recentemente no Brasil para pedir ajuda ao governo golpista de Michel Temer na luta contra a Revolução Bolivariana, e tiveram grande destaque nos principais meios de comunicação brasileiros.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar