Publicidade

Diário Liberdade
Terça, 12 Junho 2018 21:43 Última modificação em Segunda, 18 Junho 2018 19:06

Nicolás Maduro convoca IV Congresso do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV)

Avalie este item
(3 votos)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Diário Liberdade

[Caio Clímaco] Objetivo do Congresso é levar a Revolução Bolivariana para uma nova etapa política e de buscar os caminhos para resolução dos principais desafios do país

✍️ Inscreva-se em nosso canal no Youtube e acompanhe nossos vídeos e o programa Conexão Caracas, todas as semanas direto da Venezuela 

Após a vitória eleitoral do último dia 20 de maio, o chavismo garantiu-se à frente da Presidência do governo venezuelano por mais seis anos, se consolidando como a primeira força política do país. Além da Presidência da República, o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) tem também a maioria dos governos estaduais, prefeituras e representantes na Assembleia Nacional Constituinte.

Diante de tamanha expressão e força política, a responsabilidade do partido aumenta ainda mais agora. No sentido de preparar as engrenagens da organização para o próximo período, o presidente eleito Nicolás Maduro convocou nesse sábado (09/06) o IV Congresso do PSUV, com o objetivo de levar a Revolução Bolivariana para uma nova etapa política e de buscar os caminhos para resolução dos principais desafios do país.

O Congresso do PSUV é o órgão máximo de direção do partido, sendo que a sua 4ª edição será realizada durante os dias 28 a 30 de julho. No entanto, o “Congresso Socialista” terá uma fase preparatória que deve se iniciar com as eleições de delegados e delegadas nas instâncias de base do partido.

Para o presidente Nicolás Maduro, as estruturas do partido devem ser mudadas e renovadas: “Não temos o Partido que se necessita à revolução, temos um partido patriota, com uma grande capacidade de mobilização, mas devemos revisar a estrutura de militância de base.”

Segundo Elias Jaua, importante figura da direção nacional do partido e atual ministro da Educação, diante de um contexto de ameaça imperialista de grandes proporções e de escala mundial, o “Congresso Socialista” deverá se concentrar em três etapas: a primeira etapa será uma avaliação do cumprimento do propósito com o qual o PSUV foi criado: “a construção do Socialismo Bolivariano, a luta anti-imperialista, anticapitalista e a consolidação da democracia participativa e protagonista, mediante o reconhecimento e fortalecimento do Poder Popular.”.

A segunda etapa diz respeito à caracterização do momento histórico atual e suas dimensões principais, por exemplo: Império contra Nação; capitalismo selvagem contra modelo Socialista Bolivariano; corrupção contra a ética revolucionária; burocratismo autoritário contra o protagonismo democrático do Poder Popular, entre outras.

A terceira etapa se refere à elaboração de planos concretos, afim de fazer correções estratégicas e retomar o rumo da revolução bolivariana na dimensão ética, política, econômica e social, conforme planejado pelo presidente Nicolás Maduro em seu discurso de posse, onde foi traçada publicamente as seis principais linhas de ação para o próximo período: 1) Diálogo e pacificação 2)  Avançar em um acordo econômico produtivo 3) Luta contra a corrupção 4) Programas Sociais 5) Defesa da nação e 6) Ratificação do rumo para o socialismo.

Os debates internos do partido deverão se concentrar nos seguintes temas: coerência política e ideológica, estrutura e funcionamento dos níveis de direção, construção de soluções concretas para os principais problemas, batalha internacional pela verdade, política de alianças e definição do Chavismo como força histórica.

Nas palavras de Elias Jaua, é chegada a hora de cumprir de maneira inexorável a linha traçada pelo Comandante Chávez, no documento do ano de 2010, Linha Estratégicas de Ação Política: “O partido tem que exercer sua função como “maquinaria eleitoral”, mas principalmente, como instrumento de transformação da sociedade, desde os sistemas de direção e gestão geral do país”.

* Caio Clímaco é cientista do Estado e mestrando em Ciencias para el Desarrollo Estrategico na Universidad Bolivariana de Venezuela (UBV)

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar