Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 06 Dezembro 2018 01:07 Última modificação em Terça, 11 Dezembro 2018 13:19

Macron volta a recuar e anula definitivamente o aumento dos combustíveis

Avalie este item
(0 votos)
País: França / Laboral/Economia / Fonte: Esquerda Diário

Macron confirmou na quarta-feira que vai cancelar o aumento de combustível, recuando do anúncio que havia feito um dia antes de apenas adiar seis meses.

A grande maioria dos coletes amarelos considerou o anúncio do governo de um adiamento de apenas seis meses sobre o aumento de combustível uma provocação. A ideia de que Macron agiu tarde e não ofereceu nada em resposta às demandas dos manifestantes foi clara no pedido de uma nova mobilização para o sábado, o que poderia enfraquecer ainda mais o governo.

Diante desse cenário e de um cenário de confluência com outras lutas, como de estudantes secundaristas e universitários, Macron desmentiu na quarta-feira o primeiro-ministro que na terça-feira anunciou na Assembléia Nacional que o imposto só seria suspenso por alguns meses.

No entanto, o anúncio do governo parece estar atrasado, considerando que, antes da provocação na terça-feira, os manifestantes exigiram que o restante de seu programa fosse cumprido, o que inclui, entre outras medidas, a reinstauração do imposto sobre a fortuna (ISF), que foi recentemente extinto por Macron, bem como um aumento do salário mínimo.

A eliminação de impostos sobre a fortuna, que incidia sobre quem possuía 1,3 milhões de euros, foi tomada com raiva pelos coletes amarelas que vêem suas condições de vida permenentemente queda, enquanto aumentam os impostos regressivos sobre a população e os bilionários no país são liberados deste imposto.

Dada o grito cada vez mais generalizado de "Macron Démission!" (Fora Macron), o governo tenta desmobilizar o movimento com o cancelamento do aumento no imposto sobre os combustíveis, mas também deixa intacto o resto das medidas impopulares e ataques que realizaram no ano passado e aqueles que ele planeja para o resto do seu mandato.

Seu objetivo é avançar ainda mais, não apenas isentando os mais ricos do pagamento de impostos para a fortuna, mas atacando as pensões e o seguro-desemprego. No entanto, o movimento dos coletes amarelos foi um golpe para sua popularidade, que está em seu nível mais baixo desde que assumiu o cargo (25%), e quando ele ainda tem quatro anos de governo pela frente.

Bloqueios e marchas de estudantes do ensino médio, ao qual se juntaram na terça-feira também estudantes universitários, são um sinal de que o movimento pode se expandir e se fundir com a luta de coletes amarelos. O movimento conta com grande simpatia entre os trabalhadores, alguns dos quais já se manifestaram por conta própria, como ferroviários, professores e trabalhadores de saúde. No entanto, as lideranças sindicais tiveram uma política de evitar uma convergência dos movimentos nas ruas, e tem evitado chamar ações, como uma greve geral, o que permitiria tornar realidade o grito de "Macron Dimisión", que vem ganhando força em toda a França .

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar