Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 21 Abril 2019 00:58 Última modificação em Quarta, 08 Mai 2019 01:42

Em Cuba mandamos os cubanos

Avalie este item
(0 votos)
País: Cuba / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Granma

[Raúl Antonio Capote] O presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Diaz-Canel Bermúdez, estava respondendo assim ao anúncio do governo de Donald Trump, que a partir de 02 de maio, será implementado o direito «para tentar uma ação ao abrigo do Título III da Lei da Liberdade», e as declarações do secretário de Estado, Mike Pompeo, publicadas em uma mensagem na conta oficial do Departamento de Estado dos EUA

Cuba «não mudará a atitude em relação àqueles que seguram a espada contra nós. Nós, cubanos, não nos rendemos, nem aceitamos leis sobre nossos destinos que estão fora da Constituição. Em Cuba mandamos os cubanos. Cuba confia em seus pontos fortes e em nossa dignidade», disse o presidente dos Conselhos de Estado e Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, em sua conta no Twitter.

OpPresidente estava respondendo assim ao anúncio do governo de Donald Trump, que a partir de 02 de maio será implementado «o direito de tentar uma ação nos termos do Título III da Lei da Liberdade», e as declarações do secretário de Estado, Mike Pompeo, publicadas em uma mensagem na conta oficial do Departamento de Estado dos EUA.

O ministro das Relações Exteriores, Bruno Rodríguez Parilla, disse na quarta-feira, 17, que Cuba descreveu a decisão dos EUA como «uma escalada agressiva», e chamou de «imagem patética o discurso ridículo do conselheiro de Segurança Nacional, John Bolton, que falou em Coral Gables, Miami, perante os membros da Brigada 2506.

A cena é totalmente delirante. Um alto funcionário do governo dos EUA, em Miami, diante de um «público escolhido», composto de apátridas, declara a adesão do seu presidente, no estágio colorido com linguagem de tempos idos, e ideias que não lhe pertencem, fala de liberdade em nome de um governo que a viola, assalta e desdenha. IE promete o impossível.

«A tróica da tirania está começando a desmoronar», diz ele e se alegra com o aplauso dos ‘veteranos’. «Estamos aplicando sanções de maneira transparente» e, é verdade, o império está mais uma vez mostrando sua essência.

Os mercenários que «celebram» com Bolton ter mordido a lama da derrota, em abril de 1961, escutaram extasiados a lista de medidas elaboradas contra o povo que nasceram: aplicação do Título III e passos claros para a implementação do Título IV, cinco adições à Lista de Entidades Cubanas Restritas, medidas do Departamento do Tesouro sobre restrições de viagens por razões não familiares a Cuba, mudanças para acabar com o uso de transações que permitam aos cubanos usar o sistema financeiro dos EUA para transferências internacionais e imposição de limites às remessas para mil dólares por pessoa, em cada três meses.

Com arrogância absoluta anunciou o conselheiro de Segurança Nacional que as «sanções contra a Venezuela têm a dupla finalidade de interromper o fluxo de petróleo da Venezuela para Cuba subsidiado e enfraquecer os regimes de Díaz-Canel e Maduro».

E termina com uma verdadeira ‘jóia’ da oratória: «Esta região deve estar livre do despotismo e da dominação externa». Ele nunca disse uma verdade maior: Cuba e Venezuela estão livres do despotismo e da dominação externa e assim serão a região e o mundo. Bolton promete o impossível porque nunca terá Cuba ou a Venezuela. A Doutrina Monroe foi enterrada nas areias de Playa Giron, no glorioso 19 de abril de 1961.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar