Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 11 Fevereiro 2019 06:57 Última modificação em Sábado, 23 Fevereiro 2019 13:14

Julio Borges é o chefe do golpe de Estado continuado na Venezuela

Avalie este item
(1 Voto)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: AVN

O coronel reformado Oswaldo Valentín García Palomo, que seria o principal vínculo para uma nova tentativa de golpe de Estado na Venezuela, revelou ligações de militantes do partido de extrema-direita Primeiro Justiça, entre eles Julio Borges, no plano golpista continuado e no atentado frustrado em agosto de 2018 contra o presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro.

A informação é do vice-presidente de Comunicação, Turismo e Cultura e ministro da Comunicação e Informação, Jorge Rodríguez,  que mostrou, durante declarações à imprensa nesta quinta-feira no Palácio de Miraflores, um vídeo com parte da confissão de García Palomo, envolvido em ações terroristas.

García Palomo confessou que Julio Borges lhe disse estar disposto a derrubar o governo venezuelano de qualquer forma.

Segundo o depoimento do coronel reformado, para conseguir este objetivo, Borges recrutou o ex-chefe de Comunicação da Guarda de Honra Presidencial, Ovidio Carrasco Mosqueda.

Rodríguez disse que Carrasco foi submetido ao polígrafo, e confessou ter falado por telefone com Borges para informar que o chefe de Estado venezuelano estaria em 4 de agosto - dia do atentado com drones e explosivos-, na avenida Bolívar de Caracas, para participar da celebração pelos 81 anos da Guarda Nacional Bolivariana (GNB).

Carrasco se reuniu pela primeira vez com Borges no parque La Llovizna, no estado de Bolívar. Na ocasião o militante da extrema-direita o convidou para que fizesse parte da conspiração para derrubar o presidente Nicolás Maduro.

Em troca, Carrasco pediu a Borges para que conseguisse um visto de residência nos Estados Unidos e vagas em universidades para suas filhas.

"As investigações apontam que inclusive Carrasco facilitou o processo para que os drones atacassem o palaque presiencial em 4 de agosto de 2018. Este traidor foi recrutado por Julio Borges para facilitar o asassinato do presidente Nicolás Maduro. Sentado na mesa de diálogo, Borges já estava envolvido no magnicídio frustrado", afirmou o ministro Jorge Rodríguez.

Asseverou que ficou claramente demonstrado que Julio Borges dirigiu o atentado contra Maduro.

"Um assassino como Borges deve deixar de lado a hipocrisia. Democracia nada, ajuda humanitária nada, o que vai dizer agora que seus próprios cúmplices o delataram", denunciou.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar