Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 04 Mai 2019 12:58

Em dias de chuva, como hoje...

Avalie este item
(2 votos)
Ilka Oliva Corado

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

Sim, sim, sim, fumo regularmente o meu quarto, como nesta manhã chuvosa de chipi chipi. O cheiro da folha de Sage me lembra o cheiro de poyetones em chamas na pequena cidade de Guatemala. Aqui não há poyetones, nesta enorme cidade industrial existem apenas fábricas que andam no bairro das Empacadoras, embora na outra vez eu tenha visto uma fornalha numa fazenda nos arredores da cidade e senti que perdi o ar e que não conseguia respirar Um forno! Eu gritei e corri do pequeno estábulo onde estavam as cabras e atravessei o pomar e cheguei à galera que tinha um forno artesanal no centro. Uma fornalha !, gritei novamente animada e meu grito foi ouvido pelas cabras, pelos tomates, pela alface e pelas macieiras e pereiras que começavam a se encher de frutos tenros. Sentei-me chorando sob a sombra da galera enquanto o imaginava humando, com salpicos, quesadillas, marqueses e semitas da minha Comapa nativa.


Sim, sim, nos dias chuvosos, como hoje, a Guatemala jorra pelos meus poros, inunda meu quarto, sua névoa chipi chipi entra pelas rachaduras na janela e balança nas teias de aranha que eu nunca limpo, e eu Perco a noção de tempo e confundo os bordos com carvalhos e nas tulipas vejo flores de maio, no botão cerejeiras, flores de chacté e a erva que começa a esverdear parece o zacatal do arado no meu Grande Amor. distorce em dias chuvosos, como hoje.

Eu sirvo o café fervido em um batedor de barro da aldeia de Las Crucitas, a paisagem do rio Paz está estampada nas paredes em meus resumos e o som da água caindo de La Joya nas pedras do riacho se harmonizam com o chipi chipi esta manhã de abril. Os dias de chuva têm um encanto estranho, um poder subliminar que faz a Guatemala brotar dos meus poros e plantar no jardim: os carvalhos, os pinheiros, os ciprestes, as lagoas, as plantações de La María del tomatal; os pascuas, as variedades, os güisquilares, os medlars, o pequeno caminho e o caminón, e, como uma enorme pintura impressionista, as lembranças mais felizes da minha infância na cidade de Peronia.

Sim, sim, sim, deixei o corpo sem alma, meus pés caminham por outras terras, mas meu espírito nos dias chuvosos, como hoje, volta a mergulhar na lama das estradas de terra que abrigaram minha infância. Eu o observo, tomando meu café fervido e imaginativamente saboreando um Semite de Adelona no palato. Tempo de flores de izote e dos últimos jocotes vermelhos de Jalpatagua, tempo para semear a milpa para que a semente germine com as primeiras chuvas. Tempo das últimas mangas de pashte ou piche e tempo também, aqui, nesta enorme cidade industrial, da fonte que em seus dias chuvosos faz a Guatemala brotar de meus poros e a grama verde do jardim se tornar um livro de histórias que eu nunca terminei de escrever.

Sim, sim, continuo a fumar o meu quarto, porque o cheiro de Sage me faz lembrar dos dias em que eu cortei chipilin e escovei no arado, no meu Grande Amor, em dias chuvosos, como hoje.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar