Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 02 Setembro 2017 12:55 Última modificação em Sábado, 02 Setembro 2017 13:04

EUA cercam ônibus de terroristas rendidos evacuados

Avalie este item
(0 votos)
/ Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Antiwar

[Jason Ditz; Tradução do Coletivo Vila Vudu] Com a estrada à frente destruída por aviões dos EUA, um comboio de 18 ônibus que transportam cerca de 300 terroristas do ISIS mais 300 de seus familiares e outros civis, para longe da fronteira Síria-Líbano na província de Deir Ezzor, permanece bloqueado, talvez irreversivelmente.

Os EUA atacaram a estrada deliberada e especificamente para impedir que o comboio avançasse e exigiram que todos os terroristas a bordo dos ônibus fossem mortos. O Enviado Especial dos EUA Brett McGurk insiste que seria inadmissível transportar terroristas em ônibus, e que todos têm de morrer no campo de batalha.

Mas os ônibus começaram a se movimentar, para tentar outra via e prosseguir viagem por outra rodovia ainda não destruída. O porta-voz dos EUA, coronel Ryan Dillon insistiu que os EUA atacarão os ônibus, se se moverem, para assegurar que não cheguem ao destino.

A ofensiva contra as forças do ISIS na região da fronteira já foi dada por encerrada, depois que todos saíram de lá, embora o Líbano tenha noticiado que prendeu um suspeito de ser comandante do ISIS que teria ficado para trás. Esse tipo de acordo para cessar-fogo com evacuação de prisioneiros ou de combatentes rendidos é bastante comum com outros grupos rebeldes, mas é a primeira vez que acontece com o ISIS.

Ao que parece, ninguém previu que os norte-americanos se negariam a cumprir o acordo e com violência tal, a ponto de pretender executar prisioneiros rendidos e suas famílias presos em ônibus!

O acordo de rendição e retirada foi firmado para pôr fim aos combates na fronteira do Líbano. Por mais que oficiais norte-americanos insistam há muito tempo que sua única política contra o ISIS é o extermínio total, essa é a primeira vez que representantes dos EUA empenham-se diretamente em não cumprir acordos negociados por outros grupos, simplesmente porque o extermínio não aconteceu do modo como os soldados de Tio Sam preferiam que acontecesse.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar