Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 28 Outubro 2016 13:45 Última modificação em Segunda, 31 Outubro 2016 17:25

Barack Obama enrolado nas mentiras de Hillary, ou: Hillary Clinton corrompe tudo em que toca

Avalie este item
(0 votos)
País: Estados Unidos / Institucional / Fonte: Diário Liberdade

[Alex Christoforou, tradução do Coletivo Vila Vudu] Hillary destruiu o Departamento de Justiça, o FBI e, agora, o Gabinete do Presidente dos EUA.

Qualquer coisa e tudo que entra em contato com o sindicato de crimes de Clinton é corroído e destruído.A mais recente vítima de Hillary Clinton é Barack Obama. O legado dele – oito anos de guerra ininterrupta, introdução nos EUA de um sistema de saúde pública fracassado – é acrescido agora de prova de que Obama mentiu aos cidadãos norte-americanos, para se autoproteger do escândalo corrosivo, épico, dos e-mails de Hillary.Quando o New York Times noticiou que Hillary usava um servidor privado dee-mails, o presidente Barack Obama declarou, de público, que só soubera pela mídia, do arranjo "pouco usual" para gestão de e-mails, de sua secretária Clinton.Em entrevista em março de 2015, o principal correspondente da rede CBS News para a Casa Branca, Bill Plante perguntou a Obama quando, precisamente, ele soubera do servidor privado de Hillary. Obama respondeu:


"No mesmo momento em que todos soubemos, pelos noticiários. A política do meu governo é encorajar a transparência, motivo pelo qual meus e-mails, o BlackBerry que levo comigo sempre, todas essas gravações são arquivadas e acessíveis.

Alegra-me que Hillary tenha dado instruções para que todos os e-mailssobre assuntos oficiais tenham de ser públicos" Vídeo (íntegra da entrevista).


Agora, graças a Wikileaks, ficamos sabendo que Obama mentiu sobre quando soube do sistema privado que Hillarry usava para seus e-mails.Num e-mail de Cheryl Mills para John Podesta (sobre o que Obama dissera à CBS na entrevista), a principal assessora de Clinton ordenava a Podesta que "limpe tudo isso, com urgência":


Temos de limpar tudo isso – ele tem e-mails dela – não dizem "state.gov" [imagem do e-mail, ing.]


[Tuíto em https://twitter.com/katherinemiller/status/574350749280432129?ref_src=twsrc%5Etfw]


Zerohedge noticia:


"Isso, senhoras e senhores, é prova de que o presidente não apenas mentiu, mas mentiu com a clara intenção de proteger a campanha de Clinton."


Ainda para reforçar, Politico já havia noticiado que o Departamento de Estado recusara-se a tornar públicos esse e outros e-mails que Clinton trocara com Obama.

Advogados falaram do "privilégio presidencial para comunicações", uma variação do privilégio executivo, para manter ocultas da opinião pública as mensagens e a prova de que os telegramas viajavam por provedor privado ("não dizem state.gov"), nos termos da Lei da Liberdade de Informação [ing.Freedom of Information Act]. Problema é que ninguém sabe qual seria essa conta "alternativa" de e-mail do presidente, ou onde está hospedada.

Também se explica por que, em e-mail divulgado antes por Wilileaks,Podesta perguntava a Mills, num e-mail intitulado "Categoria Especial", se ela acha que "devemos segurar e-mails de e para POTUS [President of the United States]? É o cerne do privilégio executivo dele [de Obama]. Podíamos conseguir que exigissem [o privilégio]. Talvez nem se importem, mas parece que sim, se importarão." Mills não respondeu pore-mail.

Os e-mails Clinton-Obama foram entregues ao Departamento de Estado, o qual, adiante, anunciou que não os divulgaria.

Eis como Mills e Podesta "limparam" o fato de que Obama mentiu ao povo dos EUA, tática que, como alguns poderão alegar, é clara manobra para encobrir a evidência de que o presidente mentiu para proteger Hillary Clinton (e para se autoproteger!).

Dado que temos certeza de que outros exigirão explicações, à luz da mais recente revelação que sugere fraude contra a opinião pública que já chega ao escalão mais alto do governo dos EUA, ou, nas palavras de Mills, a tal "limpeza", talvez seja hora de o Departamento de Estado revelar, finalmente: sobre o que conversaram o presidente e a campanha de Clinton?*****

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar