Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Quinta, 21 Fevereiro 2019 12:40 Última modificação em Quarta, 13 Março 2019 17:15

Denunciam assédio e repressão nas lojas grupo Inditex/Zara em Portugal

Avalie este item
(0 votos)
País: Portugal / Laboral/Economia / Fonte: CGTP

O CESP - Sindicato dos Trabalhadores do Comercio, Escritórios e Serviços esteve hoje a denunciar o assédio, pressão e repressão exercida sobre os trabalhadores das lojas das várias insígnias do grupo Inditex/Zara, num documento distribuído aos clientes e trabalhadores.

O Sindicato e os trabalhadores exigem a negociação do contrato colectivo de trabalho que já não é negociado há mais de dois anos, aumento salarial digno para todos os trabalhadores, o cumprimento do contrato colectivo em vigor e o cumprimento das normas de elaboração de horários de trabalho.

Nas lojas do Grupo Inditex - Zara, Zara Home, Bershka, Pull & Bear, Massimo Dutti, Stradivarius, Oysho e Uterque - há horários de trabalho desregulados e trocas constantes sem aviso prévio aos trabalhadores que nunca sabem com a devida antecedência o horário e dias de folga.

É exigido ainda aos trabalhadores que entrem 15 minutos mais cedo para poderem usufruir da pausa que já é sua por direito. Os horários são afixados de véspera, desrespeitando o direito à conciliação da vida profissional com a pessoal e familiar, e a marcação de férias no período de Inverno é imposta ilegalmente, sem o acordo dos trabalhadores.

A empresa, apesar dos lucros astronómicos, continua a dar “acertos” salariais discriminatórios e vergonhosos de 6€, 9€ e 12€ (ou mesmo 0€!), exigindo cada vez mais esforço aos trabalhadores, cada vez com menos trabalhadores por cada local de trabalho.

Reivindicando o respeito pelo direito à personalidade e à imagem, os trabalhadores exigem pelo o fim da imposição do uso de batom, uma clara objectificação da mulher, por parte da empresa, para promover a venda dos seus produtos.

Exigem ainda que a área social e vestuários nas lojas sejam devidamente limpos e o fim da música extremamente alta, protegendo a saúde dos trabalhadores e garantindo as condições de Segurança e Saúde no Trabalho.

O CESP continuará a lutar pelo fim do assédio, pressão e repressão exercida por responsáveis sobre os trabalhadores em todos os locais de trabalho do Grupo Inditex pressionando-os a prescindir dos seus direitos. Exigimos melhores condições de vida e de trabalho para todos os trabalhadores do sector.

O Sindicato e os Trabalhadores estão em luta pelas suas reivindicações:

- Fim imediato da pressão, repressão e assédio aos trabalhadores;

- Respeito pelo Contracto Colectivo de trabalho;

- Negociação do Contracto Colectivo de trabalho;

- O fim dos horários desregulados;

- Contratação Imediata de trabalhadores;

- Aumento salarial digno para todos, fim da descriminação salarial;

- O fim da imposição da utilização do batom e da objectificação;

Precisamos de dizer:

- BASTA! NÃO A ESTE DESRESPEITO PELOS TRABALHADORES!

- EXIGIMOS TRATAMENTO DIGNO E RESPEITO PELOS NOSSOS DIREITOS!

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar