Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 11 Agosto 2018 05:40 Última modificação em Sexta, 17 Agosto 2018 17:59

Frente Popular sem “frente popular”?

Avalie este item
(0 votos)
País: Brasil / Batalha de ideias / Fonte: Causa Operária

[Rafael Dantas] Não é novidade que a burguesia criou um cordão sanitário em torno do ex-presidente Lula. Depois de transformá-lo em preso político na República de Curitiba há mais de 120 dias, os golpistas vêm trabalhando intensamente para cassar o direito do ex-presidente concorrer nas eleições. Querem tirar seu nome das urnas a todo custo.

Sua prisão, além do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff e a perseguição aberta, com processos e a prisão de outros dirigentes do Partido dos Trabalhadores, deixaram clara a intenção dos donos do golpe de Estado: não só impedir que Lula participe da campanha, mas isolar e, por fim, destruir o PT. Por quê?

Entre outras coisas, principalmente porque o PT está, e sempre esteve, à cabeça das principais organizações do movimento operário e popular do País, como a CUT e o MST. Seus militantes dirigem milhares de sindicatos, associações e organizações de luta dos trabalhadores e da juventude.

Os donos do golpe não podem mais tolerar nem mesmo a política moderada, de conciliação dos interesses de classe, levada adiante pelo PT no movimento operário e popular e em seus governos. Depois do PT, em um processo que já está em marcha, com ataques aos sindicatos e organizações populares, virão a CUT e outras organizações de peso.

Para atingirem seus objetivos, os golpistas precisam justamente liquidar todaresistência, passar por cima das organizações de luta para destruírem os direitos, as conquistas e rebaixar as condições de vida das classes trabalhadoras.

Eis que o PT chegará às eleições de 2018 isolado. A coligação que defenderá o nome de Lula, além do PT, conta apenas com o PCdoB e o PROS. É o que restou da coligação que elegeu Dilma Rousseff em 2014, sucessora da “Frente Brasil Popular”, de 1989, e das que levaram “povo” no nome, encabeçadas pelo PT desde então. Agora, PSD, PP, PR, PDT, PRB e PMDB, os partidos burgueses que a integravam, abandonaram a “frente popular”.

Restou apenas a política de colaboração de classes, dita de frente popular, da esquerda pequeno-burguesa que se colocou a reboque da burguesia em vários aspectos de seu programa, representada pelo PT e o PCdoB, e a “sombra da sombra” da burguesia que é o PROS, uma pequena legenda de aluguel. Juntos têm 75 deputados no Congresso Nacional, menos de 15% das cadeiras.Essa situação é o retrato do isolamento imposto pela burguesia pró-imperialista e golpista ao PT.  Uma frente popular sem “frente popular”.

É nesse quadro, em que a aliança foi desfeita, em que Lula está isolado, preso e ainda assim sob ataque permanente dos golpistas, em que o golpe de Estado continua a avançar, que nosso Partido decidiu apoiar o nome do ex-presidente, porque ele é visto pela população como representante da única força capaz de derrotar o golpe: o povo. Não apoiamos nem a política de frente popular, nem a coligação que restou da “frente popular” encabeçada pelo PT.

Fazemos isso com nosso próprio programa, sem abandonar nenhuma das nossas reivindicações, a defesa do salário, do direito ao trabalho e à terra, a revolução, o governo operário e o comunismo. Votaremos Lula, pela derrota do golpe de Estado e por um governo dos trabalhadores da cidade e do campo.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar