Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 30 Mai 2016 16:34 Última modificação em Segunda, 30 Mai 2016 17:24

Manifestaçom visibilizou a luita feminista na madrugada compostelana Destaque

Avalie este item
(4 votos)
País: Galiza / Mulher e LGBT / Fonte: SDB/DL

O protesto percorreu as ruas da zona velha que concentram mais bares e pubs da cidade para visibilizar as agressons machistas que as mulheres vivem pola noite. Vestidas de preto e com o rosto coberto, todas elas advertírom que nom haverá trégua na luita feminista contra o sistema patriarcal.

Umha mobilizaçom feminista, composta por meio centenar de mulheres, marchou polas ruas de Compostela na madrugada do passado sábado, 28 de maio, sob a legenda 'Devolveremos até o último golpe'.

Vestidas de preto e com o rosto coberto, todas elas advertirom que nom haverá trégua na luita feminista contra o sistema patriarcal. Ao berro de “se tocam umha, tocam-nos a todas” ou “somos gordas, somos feias, somos putas violentas”, o protesto saiu da rua Algália de Arriba e percorreu as ruas da zona velha que concentram mais bares e pubs da cidade para visibilizar as agressons machistas que as mulheres vivem pola noite, empoderarse “para construir os espaços que queremos” e dignificar a luita da raiva frente as agressons machistas.

A violência patriarcal enchoupa a vida das mulheres en toda a sua vida sejan os “baboseos”, ser classificadas como “filhas de, compañeiras de, mais de”, “os abussos sexuais”, “as malheiras”, a etiquetagem da moda capitalista e patriarcal dos corpos das mulheres através das talhas, “o masculino genérico” ou mesmo que “se nos mire mal por berrar”. Estes ataques machistas contra a dignididade das mulheres culmina nos feminicidios e “é que nom há nada mais claro numha guerra que os corpos das suas mortas”.

Com fouzes e fachos nas maos, percorrêrom as ruas da zona velha -Rua da Porta da Pena, Praça do Pam, Rua de Sam Paio de Antealtares, Via Sacra, Rua Caldeiraria, Rua do Cardeal Payá, Praça Maçarelos e Rua da Ensinança entre outras- para rematar na Praça 8 de marzo onde se leu um comunicado que arremeteu contra o sistema patriarcal e defendeu o valor de “tecer redes e alianças, espaços onde os diferentes feminismos podam coabitar”.

A mobilizaçom feminista aposta numha estratégia de combate que passa por “dignificar a raiva para rachar com o lugar de vítimas” e situar-se no sítio das que dim que nom, “nom obedecemos, nom calamos, nom nos subordinamos”. Deste jeito, rejeitam a ideia da passividade frente às agressons machistas para dar passagem à rebeliom e a construçom doutras vidas possíveis “mais vivíveis e horizontais, onde entremos todas e onde tenhamos todo”.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar