Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 22 Julho 2017 13:58 Última modificação em Quarta, 26 Julho 2017 21:59

Ourense vai dedicar praça a Assunçom Gonçalves, vítima da violência machista

Avalie este item
(0 votos)
País: Galiza / Mulher e LGBT, Institucional / Fonte: Diário Liberdade

A praça 1000 converter-se-á na praça Assunçom Gonçálves, vítima mortal do patriarcado em 1891, graças a umha moçom promovida por Ourense en Común.

O Centro de Informaçom Municipal às Mulheres (CIMM) e a Vereadoria de Cultura ourensana trabalham conjuntamente estes dias para renomear espaços impessoais da cidade (praça 100, praça 200, 500 ou 1000), em base a umha moçom promovida polas e polos cidadanistas de Ourense en Común, de forma a dispor de mais nomes de mulheres relevantes nas ruas.

O primeiro nome conhecido para essas ruas é o de Assunçom Gonçalves (1871-1891), vizinha de Ourense e de profissom costureira, foi a primeira vítima (documentada como tal) de violência machista na cidade. Joam Gonçálves, vizinho de Reça e alegadamente ex-companheiro da Assunçom, disparou contra a jovem que contava apenas 20 anos durante os atos católicos da sexta de páscoa na Praça Maior. O atentado machista gerou grande impacto na altura. Atualmente, o corpo está no cemitério de Sam Francisco sob a inscriçom "Cuitada Assunçom! Sexta Santa de 91".

Do grupo político promotor explicam que tentárom "gerar um símbolo" para "lembrar cada dia a todas essas mulheres submetidas ao longo do tempo à violência patriarcal". Na sequência da moçom aprovada polo pleno, outros espaços públicos de Ourense virám a receber o nome de mulheres invisibilizadas.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar