Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 23 Janeiro 2017 10:11 Última modificação em Terça, 24 Janeiro 2017 21:32

Otan corre para o leste

Avalie este item
(0 votos)
/ Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Avante!

O envio da primeira de quatro brigadas que a Otan prevê manter na Polônia e nos três países bálticos, bem como na Romênia, Bulgária e Hungria, concretiza a decisão tomada na cimeira da Aliança Atlântica, realizada em julho de 2016 na capital polaca, Varsóvia.

 Quando estiver completa a operação, o bloco político-militar passará a contar naqueles territórios com um total de quase quatro mil homens, cerca de 90 tanques de guerra e 650 veículos de combate pesados e ligeiros (Bradley e Humwee).

A força apelidada de "multinacional" – mas que, na verdade, assenta fundamentalmente no aparato militar dos EUA – é justificada pela Aliança Atlântica com a necessidade de dar uma resposta "ao que a Rússia tem andado a fazer", explicou a número dois da Otan, a diplomata norte-americana Rose Gottemoeller.

A maior mobilização militar dos EUA para o Leste da Europa desde o fim da chamada guerra fria, ocorre a pretexto da intervenção de Moscou na Crimeia e do envio de mísseis Iskander para o enclave russo de Kaliningrado, situado nas proximidades da Polônia, Lituânia, Letônia e Estônia.

O Kremlin, porém, contra-argumenta lembrando que as suas decisões foram implementadas após a ingerência do eixo euro-norte-americano na Ucrânia e da cavalgada da Otan para junto das fronteiras da Federação Russa, no quadro do qual será instalado na Polônia e na Romênia um sistema de mísseis. A Aliança Atlântica tem também reforçado os meios envolvidos em jogos de guerra e promovido a sua proliferação no flanco oriental europeu, avolumando os protestos do Kremlin que enquadra a corrida do bloco político-militar imperialista para Leste como uma ameaça e um cerco.

As chancelarias da Defesa e dos Negócios Estrangeiros da Rússia têm vindo a sublinhar igualmente que as iniciativas da Otan põe em causa a estabilidade estratégica na Europa.

Os acordos deverão estipular a quase completa imunidade daqueles perante a justiça local, assim como os termos nos quais os estados bálticos serão obrigados a participar em "jogos de guerra" decididos e conduzidos por Washington.

Entretanto, um grupo de 300 fuzileiros dos EUA chegou à Noruega para manobras com tropas autóctones. Moscou considera que o envio de soldados norte-americanos "não vai melhorar a situação de segurança na Europa do Norte", e recorda que quando da adesão à Otan, a Noruega comprometeu-se a não permitir o estacionamento de militares dos EUA no país.

O que parece ser parte de uma histeria russo-fóbica, na qual se inclui a polêmica sobre a pretensa ingerência russa nas eleições norte-americanas e o condicionamento do futuro presidente Donald Trump por parte de Vladimir Putin e pela inteligenzia ao seu serviço, está a contaminar vários países, como é o caso dos da Escandinávia.

O ministro da Defesa da Dinamarca deu, por estes dias, voz a supostas "ameaças reais muito sérias" colocadas pela Rússia, falando designadamente na possibilidade de ataques cibernéticos capazes de comprometer os serviços públicos essenciais no país e gerarem o caos. As declarações estão a ser muito criticadas interna e externamente, inclusivamente com acusações de que o responsável agita o "espantalho russo" para garantir maior financiamento para a área que tutela.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar