Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 12 Mai 2017 09:42 Última modificação em Segunda, 15 Mai 2017 18:47

Governante belga quer expulsar as pessoas refugiadas das costas europeias

Avalie este item
(0 votos)
País: União Europeia / Antifascismo e anti-racismo / Fonte: Esquerda

Theo Francken, membro do partido flamego de direita N-VA, propõe assim violar princípio de non-refoulement da Convenção de Genebra de 1951 bem como o Estatuto dos Refugiados da Convenção das Nações Unidas.

“A União Europeia não deve aceitar migrantes africanos que pagam a redes de tráfico para passar o mediterrâneo, mas sim fazê-los voltar para trás”, disse à Reuters o Secretário de Estado para a política de asilo e migrações do governo da Bélgica, Theo Francken. 

 
!Apenas após a implementação desta política! poderá a União Europeia abrir procedimentos legais para aceitar refugiados e migrantes no espaço europeu segundo um limite anual, disse ainda. “Este sistema é absolutamente louco e não está a funcionar. Temos de deixar bem claro que temos de resolver isto: comprar um bilhete num barco de traficantes não garante entrada livre no continente europeu”, continuou.
 
“Façamos isto por duas semanas e os barcos param imediatamente. Ninguém paga milhares de euros para ficar na Tunísia, no Egito ou em Marrocos”, concluiu. 
 
A proposta do governante belga tem uma palavra própria condenada pelo direito internacional desde a Convenção de Genebra de 1951: “refoulement”, ou o ato de expulsar refugiados. Segundo a UNESCO, consiste na "expulsão de pessoas que têm o direito de ser reconhecidas como refugiadas", o que levou à consagração do princípio de non-refoulement(link is external)na Convenção das Nações Unidas sobre o Estatuto dos Refugiados, em 1954.
 
Theo Francken é militante do N-VA, partido nacionalista flamengo de direita que é favorável à independência da Flandres. Apesar de separatistas, são europeístas e economicamente neoliberais, tendo contribuído para uma redefinição do nacionalismo flamengo num contexto europeu.
 
O N-VA integra o governo federal da Bélgica liderado pelo partido maioritário MR - Mouvement Réformateur, partido francófono de raíz liberal de centro-direita. Se o N-VA integra o grupo paramentar europeu dos Europeus Conservadores e Reformistas (grupo de direita que agrega diferentes tipos de eurocépticos ou populistas de extrema-direita), o MR integra o grupo dos liberais - ALDE, liderado por Guy Verhofstadt.
Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar