Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 06 Julho 2017 18:23 Última modificação em Domingo, 09 Julho 2017 23:05

Rússia e China rejeitam ameaças norte-americanas contra República Popular da Coreia

Avalie este item
(0 votos)
País: Coreia do Norte / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Abril Abril

Numa sessão de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU), esta quarta-feira, os representantes de Pequim e Moscovo defenderam o diálogo como via para reduzir as tensões na Península Coreana, rejeitando as sanções propostas pelos EUA contra a RPDC.

A reunião de emergência foi convocada, ontem, pelos Estados Unidos da América, o Japão e a Coreia do Sul, depois de, na véspera, a República Popular Democrática da Coreia (RPDC) ter realizado um teste com um míssil balístico.

A embaixadora norte-americana junto da ONU, Nikki Haley, acusou o país asiático de «promover a desestabilização e o aumento das tensões na Península Coreana», solicitou a aplicação de sanções a Pyongyang e disse que, caso elas não surtam efeito, o seu país está preparado para tomar medidas «para se defender a si mesmo e aos seus aliados», recorrendo à força militar, informam a RT e a Prensa Latina.

No dia 4 de Julho, a RPDC anunciou ter realizado, com êxito, um teste com um míssil intercontinental, enquadrando esta acção no seu direito à defesa, face à hostilidade crescente manifestada pelos EUA na Península da Coreia, onde tem destacados milhares de efectivos e leva a cabo manobras militares conjuntas com a Coreia do Sul.

Diálogo como via para a paz

Vladimir Safronkov, vice-embaixador da Rússia nas Nações Unidas, opôs-se às sanções, considerando que elas «não resolvem o problema» e sublinhando que as preocupações da RPDC com as questões de segurança devem ser levadas em conta.

Para o diplomata russo, as tentativas de estrangulamento económico da RPDC são inaceitáveis, da mesma forma que são «inadmissíveis» quaisquer tentativas de justificar uma solução militar, que «terá consequências imprevisíveis para a região», disse, citado pela RT.

O representante russo instou os demais países a tomar em consideração uma proposta conjunta sino-russa, na qual se defende o «congelamento» de hostilidades por ambas as partes, o «avanço paralelo» em direcção à desnuclearização e o diálogo como via para alcançar a paz.

Neste sentido, a RPDC deverá aceitar uma moratória sobre os ensaios com mísseis e as actividades nucleares, enquanto a República da Coreia e os EUA devem abster-se de realizar exercícios militares conjuntos de larga escala.

O representante chinês na ONU, Liu Jieyi, classificou a proposta sino-russa como uma «rota realista» para «acalmar as tensões» na península. Tal como a Rússia, a China mostra-se preocupada com a concentração de forças militares no Nordeste da Ásia – a pretexto de uma suposta ameaça norte-coreana – e considera que a instalação, por parte dos norte-americanos, do sistema de mísseis THAAD na República da Coreia é contrária aos interesses da região e constitui um grande obstáculo à paz.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar