Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 16 Julho 2017 16:14 Última modificação em Terça, 18 Julho 2017 16:45

China cresce sua influência global e se aproxima cada vez mais dos EUA

Avalie este item
(0 votos)
País: China / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Vermelho

[Carolina Marcheti] De acordo com o Centro de Pesquisa de Pew, sete dos dez países europeus que participaram da pesquisa apontam que a China tomou o lugar dos EUA como líder da economia mundial. Essa percepção cresceu do último ano para o presente.

A China, para a Alemanha, França, Reino Unido, Espanha e Polônia, já e vista como líder global. Na América Latina, os norte-americanos ainda estão acima da China nesse ponto, mas Pequim aumentou seu poder de influência em relação a Washington. No mundo, de forma geral, os estadunidenses estão no topo mas estão perdendo terreno cada vez mais.

Nas pesquisas de 2014 a 2016, a diferença de percepção dos EUA para a China era de 14 pontos. No entanto, em 2017 ela caiu para dois pontos. Essa mudança também se deve à falta de credibilidade dos EUA após a posse de Donald Trump, que tem uma política protecionista (que inclusive tem proibido a entrada de alguns países árabes nos EUA) e se recusa a assinar tratados ambientais os quais a maioria dos países concordaram. Em resumo, a atitude de Trump é de alguém que pensa só nos Estados Unidos e não leva em consideração os arranjos globais.

A melhora da China, por sua vez, se deve aos bilionários investimentos em infraestrutura que Xi Jinping está fazendo no exterior justamente com a intenção de ser visto como um país forte e de extrema relevância nacional e internacionalmente. Nas eleições chinesas desse ano, Xi (que faz parte do Partido Comunista Chinês), tende a renovar seu mandato.

Um problema na avaliação da China e dos EUA é que ambos tem baixa credibilidade internacional para resolver assuntos globais. Enquanto 74% dos participantes da pesquisa não confiam nas decisões de Trump, 53% não gostam das resoluções de Jinping nesse assunto.

Na pesquisa, Angela Merkel foi a melhor avaliada e Vladmir Putin foi mal avaliado.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar