Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 28 Janeiro 2018 18:01 Última modificação em Sexta, 02 Fevereiro 2018 14:25

Pela primeira vez, a China ultrapassou os Estados Unidos em produção científica

Avalie este item
(1 Voto)
País: China / Laboral/Economia / Fonte: Hypescience

[Natasha Romanzoti] Pela primeira vez na história, a China ultrapassou os Estados Unidos em uma medida importante: no volume de artigos científicos totais publicados, uma estatística reveladora dos avanços rápidos que a nação asiática fez no cenário mundial nas últimas décadas.

A descoberta veio do relatório bienal de “Indicadores de Ciência e Engenharia” (Science and Engineering Indicators), um relatório publicado pela Fundação Nacional de Ciência (NSF) dos Estados Unidos, que rastreia inúmeros marcadores de conquista científica em diversos países.

O relatório concluiu que os Estados Unidos ainda são o líder mundial em ciência e tecnologia, exceto por essa categoria vital.

“O relatório deste ano mostra uma tendência na qual os EUA ainda lideram por muitas medidas de C&T [ciência e tecnologia], mas nossa liderança está diminuindo em certas áreas que são importantes para o nosso país”, disse a presidente do conselho da Fundação Nacional de Ciência americana, Maria Zuber.

Volume e citação de artigos

Em 2016, a China publicou mais de 426 mil estudos científicos indexados pela SciVerse Scopus, um banco de dados de artigos de revistas acadêmicas, da Editora Elsevier.

Isso representa cerca de 18,6% do total internacional. De forma inédita, os Estados Unidos ficaram em segundo lugar, alcançando 409 mil artigos publicados.

Apesar disso, a produção dos Estados Unidos ainda ultrapassa a da China quando se trata de citações de artigos científicos, embora nenhuma das duas nações seja líder mundial nesse quesito.

A Suécia e a Suíça produzem as publicações mais citadas, seguidas pelos Estados Unidos, a União Europeia e depois a China.

Os líderes em C&T

O relatório americano também mostra os pontos fortes de diferentes nações no campo científico.
Por exemplo, pesquisadores dos Estados Unidos e da União Europeia produzem mais artigos (e patentes) sobre ciência biomédica, enquanto a China demonstra liderança na pesquisa de engenharia, assim como a Coreia do Sul.

Quanta grana está rolando?

No quesito financeiro, os Estados Unidos ainda demonstram uma liderança impressionante, gastando mais que todos os outros países em pesquisa e desenvolvimento (P&D): US$ 496 bilhões, ou 26% do total global. Além disso, trazem o maior investimento, de quase US$ 70 bilhões.

Mas a China não está muito atrás, com suas despesas de P&D crescendo rapidamente, em uma média de 18% ao ano desde 2000, enquanto a média de crescimento dos Estados Unidos tem sido de apenas 4%. Hoje, os chineses já gastam US$ 408 bilhões (21% do total global) com pesquisa, obtendo US$ 34 bilhões em investimento em 2016.

Essa é provavelmente a estatística mais impressionante do relatório. De acordo com o economista Robert J. Samuelson, escrevendo em uma coluna do jornal The Washington Post, os números chineses são de tirar o fôlego. “A China se tornou – ou está à beira de tornar-se – uma superpotência científica e técnica. Não devemos esperar nada menos”, argumentou.

Atrás do prejuízo


De maneira geral, o que os indicadores mostram é que os Estados Unidos estão perdendo território científico rapidamente, especialmente para a China.

“Os EUA continuam a ser o líder mundial em ciência e tecnologia, mas o mundo está mudando. Não podemos dormir no volante”, falou Zuber à Nature.

Se o país for o reflexo de sua liderança, os Estados Unidos provavelmente continuarão ladeira abaixo, uma vez que seu atual presidente, Donald Trump, não é um grande fã da ciência. Talvez consequências financeiras e políticas mais imediatas, como assistir de camarote o levante chinês, o levem a mudar de ideia.

O relatório está disponível para consulta, em inglês, no site da Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar