Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 05 Julho 2018 16:24 Última modificação em Quarta, 11 Julho 2018 21:19

Mais de mil mortes no Mediterrâneo em 2018

Avalie este item
(0 votos)
País: União Europeia / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Vermelho

Mais de mil pessoas se afogaram no Mediterrâneo neste ano ao rumarem da Líbia para a Europa, e um aumento súbito de travessias para evitar uma esperada repressão da União Europeia foi visto nos últimos dias, disse a Organização Internacional para as Migrações (OIM) no domingo (1)Mais de mil pessoas se afogaram no Mediterrâneo neste ano ao rumarem da Líbia para a Europa, e um aumento súbito de travessias para evitar uma esperada repressão da União Europeia foi visto nos últimos dias, disse a Organização Internacional para as Migrações (OIM) no domingo (1)

Cerca de 204 pessoas morreram nos últimos dias depois de serem colocadas por traficantes de pessoas em embarcações inseguras, 103 desapareceram em um naufrágio na sexta-feira (29) e outras no domingo (1), quando um bote de borracha naufragou a leste de Trípoli e deixou 41 sobreviventes.

“Há um aumento alarmante de mortes no mar no litoral da Líbia”, disse o chefe da missão da OIM para a Líbia, Othman Belbeisi, em um comunicado. “Os traficantes estão explorando o desespero dos imigrantes para irem embora antes de novas operações repressivas às travessias do Mediterrâneo por parte da Europa.”

O fluxo de imigrantes diminuiu desde o pico de 2015 —o número de pessoas que tentam a viagem perigosa a partir do norte da África caiu de centenas de milhares para dezenas de milhares. A outra rota principal, da Turquia para a Grécia, usada por mais de um milhão de pessoas em 2015, foi interditada em grande parte dois anos atrás.

O porta-voz da OIM, Leonard Doyle, disse que o aumento dos últimos dias pode se dever a fatores como o clima e o fim do Ramadã. 

Apesar do crescimento das mortes nos últimos dias, o número de pessoas desaparecidas no mar até agora no ano é menos da metade do que foi registrado a esta altura em 2017. Mas a jornada por terra através do Saara e depois pelo Mediterrâneo continua sendo a rota imigratória mais fatal do mundo, e tão polarizadora quanto sempre na política europeia.

Partidos anti-imigração de direita assumiram o poder na Itália no mês passado, estão consolidados nos países do leste europeu e conquistaram assentos no Parlamento alemão pela primeira vez desde os anos 1940 no ano passado.

No domingo (1), o ministro alemão do Interior, Horst Seehofer, ofereceu sua renúncia devido às propostas para a imigração trazidas de Bruxelas pela chanceler Angela Merkel, provocando dúvidas a respeito da sobrevivência de seu governo já frágil.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar