Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 12 Novembro 2018 09:55 Última modificação em Sábado, 17 Novembro 2018 21:40

Donetsk denuncia sabotagem de eleições por parte de Kiev

Avalie este item
(0 votos)
País: Ucrânia / Institucional / Fonte: Prensa Latina

As autoridades da autoproclamada república de Donetsk denunciaram hoje a sabotagem por Kiev de seu sistema de comunicação por móvel, no meio da celebração nessa região de eleições dos conselhos populares.

O sistema de fibra óptica foi danificado e afetou aos servidores da rede móvel Fenix, sobretudo, nas localidades de Torez e Snezhin, enquanto a companhia Vodafone também apresentou problemas em seu funcionamento, indicou o governo rebelde.

A ação produz-se no meio da celebração das eleições para definir os máximos dirigentes de Donetsk e a também autoproclamada república de Lugansk. Ambas fazem parte da região hulheira de Donbass.

Em Donetsk, o presidente interino Denis Pushilin, do movimento República de Donetsk, apresenta-se junto a outros quatro candidatos. O outro partido que participa na contenda eleitoral é o Donbass Livre.

Ademais, os habitantes de Donetsk elegem esta jornada aos 100 deputados do Conselho Popular dessa república rebelde, que junto a Lugansk, celebrou em maio de 2014 um referendo de independência, onde a maioria dos povoadores apoiou essa opção.

Em Lugansk, apresenta-se o presidente interino Leonid Pasechnik, do partido Paz para Luganshine, junto a outros três aspirantes, enquanto elegem-se 50 deputados do parlamento regional.

Para ambas repúblicas, a eleição dos candidatos é por maioria simples e não existe um mínimo obrigatório de assistência, ainda que nos dois casos, os máximos dirigentes das repúblicas insurgidas chamaram a assistir em massa às urnas.

A União Europeia, Ucrânia e Estados Unidos consideram ilegais essas eleições, enquanto Rússia aclara que para nada violam o estabelecido nos acordos de Minsk, dirigidos a procurar uma saída pacífica ao conflito no Donbass.

Em abril de 2014, dois meses após um golpe de estado, com apoio de paramilitares neofascistas, Kiev lançou uma operação de castigo contra a população insurgida de Donbass, com saldo a mais de 10 mil mortos, segundo a ONU.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar