Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 26 Dezembro 2016 22:04

Pouco nos resta de humanidade

Avalie este item
(1 Voto)
Ilka Oliva Corado

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

Pouco nos resta de humanidade, se é que em algum momento a tivemos. Um planeta insalvável nos grita pedindo auxílio, nos fazemos de desentendidos e deitamos a dormir de barriga para cima, enquanto em todo o nosso redor vai se extinguindo diante de nossa indiferença de medíocres egocêntricos.


Somos a deterioração de uma espécie destrutiva, egoísta, oportunista e jactanciosa. Somos o pior dos males. Cada dia amanhecemos com mais espécies em perigo de extinção, com a fauna e a flora em agonia, com as selvas tropicais a ponto de ser desertos. Com as ruas de nosso bairro repletas de lixo. Nós, com nosso couro mais duro. Mais insensíveis que o dia anterior.

Cada dia mais crianças nas ruas, nas lixeiras, cada dia mais feminicídios; mais crianças, adolescentes e mulheres violadas. Cada vez mais gravidez como produto de um estupro. E o direito ao aborto que nunca chega porque questiona nossa hipocrisia.

Cada dia mais desaparecimentos forçados, mais tráfico de pessoas para fins de exploração sexual, laboral e tráfico de órgãos. Mais imigrantes lançando-se às fronteiras da morte. Nós, cada dia mais corruptos como os grandes capos e nos acomodamos dizendo: “se eles fazem isso, por que eu não?”. Mais mesquinhos que um ano atrás. Submissos quando nos convêm e excelentes para viver de aparências.

Nossa espécie é o veneno de todas as criaturas que habitam o universo. Corrompidos em cada uma de nossas ações. Escravos do consumismo e da fofoca. Somos o mero leite para humilhar o desamparado, para pisoteá-lo, para esfregar em sua cara nossa opulência de bandoleiros de dupla moral. Esses resíduos que o sistema nos permite, porque somos frios e acomodados.

Nós, que desconhecemos de irmandade e solidariedade. Que a dignidade nos escalda, que a lealdade nos ofende e que a consciência nos faz os mandados. A nós, que a palavra humanidade nos cria úlceras. Que o respeito pelo outro nos incomoda e nos enfurece.

Somos uma espécie putrefata que nem as aves de rapina querem comer. Nos devoramos entre nós mesmos, ansiosos, urgentes, com a avareza a flor da pele; com a maldade nos lábios e no olhar. Com os dardos envenenados nas mãos. E nos lançamos entre família, amigos, conhecidos e todos a uníssono contra o mais explorado do sistema.

Quando teremos respeito por todas e cada uma das espécies do planeta? Quando vamos lutar para salvar os rios, os lagos e os mares? Pela fauna e a flora? Pelo sorriso das crianças marginalizadas? Pela esperança destroçada dos avós que morrem no esquecimento da sociedade? Quando deixaremos a avareza pela consciência? O oportunismo pela partilha? A indiferença pela solidariedade? A exclusão pela inclusão? Os direitos para todos, sem distinção? Quando vamos lutar pela liberdade dos povos? Quando, quando seremos humanos? É urgente, era para ontem.

https://cronicasdeunainquilina.com/

Tradução do Diário Liberdade.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar