Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 27 Junho 2016 20:47

Acordo de paz na Colômbia: Não as entreguem!

Avalie este item
(0 votos)
Narciso Isa Conde

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

As FARC-EP não podiam obviar o anseio de paz de seu povo ante o impacto desgarrador de uma guerra que dura mais de 60 anos. Esse anseio tocou seu coração.


Com a fortaleza do não derrotado -nem sequer após o derrube do socialismo real- as FARC fizeram bem em tentar esse objetivo, recorrendo a um novo diálogo de paz com um regime em séria dificuldades, erodido por suas políticas neoliberais, o terrorismo de Estado e o engendro narco-paramilitar.

Julgo que conseguiram aprofundar a agenda inicial, alcançar uma projeção política sem precedente, alargar seus vínculos com a sociedade colombiana, e na Mesa de Diálogos de Havana, puderam -graças ao talento e à firmeza- refletir no papel e em uma parte da consciência coletiva um conjunto de acordos de grande valor programático para a democratização da Colômbia e a abordagem de importantes problemas políticos-institucionais, econômicos-sociais e culturais.

Basta repassar o acordado em temas como o agrário, participação política, direitos democráticos, reivindicação das minorias discriminadas, o drama de os/as deslocados/s, a questão ambiental, a problemática das drogas, justiça transicional e a compensação às vítimas... para entender o valor desse magnífico esforço.

A questão difícil de assimilar, altamente arriscada, relaciona-se com o "Acordo sobre a Cessação ao fogo e de Hostilidades" e o "abandono das armas", que inclui a "entrega" a prazo fixo (180 dias) a comissões fiscalizadoras designadas pela ONU e CELAC; o que equivale a desarmamento total e unilateral do exército popular mais potente da Colômbia e da nossa América, a mudança de garantias de segurança enquadradas em um sistema hostil, com controles vulneráveis.

O cessar-fogo bilateral esteve proposto desde o princípio, não assim o desarmamento unilateral da insurgência no contexto de um regime tutelado pelos EUA, com sete bases militares e essências repressivas, violentas, neoliberais... em um país onde uma viragem para a democracia real, soberania e justiça social leva bem mais tempo e passa por um período de intensas lutas sociais e políticas.

O monopólio das armas em mãos desse Estado encerra um grande risco para essa heróica insurgência e para o povo em luta. Nem o imperialismo atual nem as suas burguesias dependentes são forças de paz, daí que julgue que na Colômbia uma paz digna exige não debilitar a capacidade dissuassória das armas em poder do povo. Não as entreguem! Ainda que seja para as fundir e erigir três monumentos à paz. Oxalá me engane.

26-06-2016

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar