Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 19 Julho 2019 09:32

Atrever-se a curar a ferida

Avalie este item
(0 votos)
Ilka Oliva Corado

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

Não importa se a primeira expressão surge com medo, raiva, raiva, impotência ou frustração e é por isso que ela ressoa e lança chamas ou queima como brasas; se ele arranhar, se gritar, se chorar de forma lamentável ou se der um soco no vazio; realmente isso não é o importante, o importante é que a ferida começou a cicatrizar.


Não importa se os degraus são vacilantes, se são três para frente e um para trás, se vai para o lado ou em ziguezague, o que realmente importa é ficar de pé e tentar andar mesmo que a princípio você só possa engatinhar ou engatinhar; Em algum momento, a força e o equilíbrio virão e os passos serão precisos.

Não importa se a crítica vem como ondas, como lava, como um baque ou uma chuva, crítica não é importante, o que não é importante de fora, o que realmente importa é a metamorfose que está ocorrendo dentro, quando começa a se curar ferida.

Não importa se a mão treme e o pulso puxa com os fios da escova, um caminho curvado em vez de um caminho reto, o momento virá quando a calma fará com que a tela seja um jardim cheio de girassóis. E se o jardim não ocorre e se em vez de girassóis são pedras, rosas ou vestígios de uma cabana, onde é alcançado por um caminho inclinado, não importa, o primordial nunca foi o pino da janela, mas a própria janela mesmo que permite ver tudo o que quatro paredes não. A expressão é essa, é a janela da alma e ao abri-la a ferida é curada.

Não importa se o texto de uma matéria, artigo, ensaio ou poema não tem o contexto, a profundidade e a gramática apropriados, chegará a hora em que eles serão apropriados para os outros, ou talvez nunca aconteça, mas isso não é importante, o importante é que eles são o caminho para reduzir a necessidade de quem escreve naquele momento, porque é vital curar a ferida. O importante é curar a ferida, não o que os outros pensam. Tudo o resto é secundário.

Porque só curando a ferida a expressão se torna alegria, calma e felicidade. Chegará o tempo em que não vai doer mais, será então ..., mas ainda que doa, a resistência está em atrever-se a curar a ferida.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar