Publicidade

Diário Liberdade
Quarta, 16 Novembro 2016 19:30 Última modificação em Quarta, 16 Novembro 2016 23:37

Doze segredos da língua portuguesa de Marco Neves

Avalie este item
(4 votos)
Diego Bernal

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

“O primeiro segredo, revelo-o já: a palavra saudade, afinal, não é só nossa. (...) Partilhamo-la pelo menos com os brasileiros  -e até com os galegos (se alguém a inventou, foram esses nossos vizinhos do Norte)”. 


Este sugestivo e desafiante parágrafo é o início de uma viagem mais do que recomendável polo (galego)português à que nos convida o tradutor alentejano Marco Neves. E ligo galego e português com agrado porque, com muito bom critério, é o que o professor de Peniche fai na obra dele: Nom esquece de nós, seus “vizinhos do Norte”, que somos citados ao longo das páginas com a sensibilidade e a inteligência de um dos linguistas que acaba de publicar um dos mais interessantes livros sobre a nossa língua deste século XXI.

Na introduçom, o autor reflete sobre vários temas que serám desenvolvidos posteriormente: A relaçom do português com as variedades brasileira e galega, o sentimento tribal da comunidade linguística lusitana e o discurso escatológico da língua. Encerra esta secçom recomendando uma mudança na atitude dos falantes do português europeu que resume em seis pontos. Entre os quais, destaca o convite à abertura do português lusitano ao galego e ao português do Brasil: “não ver o galego e o português brasileiro como ameaças” aconselha o linguista português.

Na primeira parte, A língua da tribo, Neves reflexiona, entre outras cousas, sobre as palavras “intraduzíveis” da língua portuguesa, o mito do inexistente sotaque lisboeta, os regionalismos e as cansativas brigas por volta do acordo ortográfico onde fai um paralelismo com a falta de consenso no caso da normativa ortográfica para o galego. “Somos mais parecidos com os galegos do que pensamos”, conclui.

IMG 2410 

Na segunda parte, intitulada A família da língua, aborda mais pormenorizadamente a relaçom do português de Portugal com as falas galegas e brasileiras. Aliás, trata diferentes aspetos como a diversidade linguística peninsular, as ideias erradas que temos sobre as línguas, o curioso fenómeno da “martelada persa” ou a segunda língua oficial de Portugal, a variedade de astur-leonês conhecida como mirandês. O Couto Misto, república independente que ficava entre a Galiza e Portugal até o século XIX, ou os nomes que recebeu o ibero-romance ocidental, hoje conhecido internacionalmente por português, som outros dos conteúdos que ocupam as reflexons do professor.

Um agradável intervalo areja a leitura antes de retomar a intensa terceira parte. A língua e as crianças, discorre sobre palavras e miúdos. Som os sábios pensamentos de um linguista que para além de se dedicar profissionalmente à traduçom e ao ensino é também um pai leigo que fica impressionado com a relaçom dos filhos ou dos sobrinhos pequenos com a língua que estám a começar a falar.

O terceiro capítulo, O vício do pânico, debate sobre os supostos erros do português europeu e a suposta apocalipse de um dos idiomas mais falados do planeta. Utilizando-se dos argumentos da linguística moderna, Marco Neves sacode os corriqueiros preconceitos linguísticos presentes na nossa sociedade e demonstra com rigor que o abafante discurso dos “policiais da língua” sobre a destruiçom da língua portuguesa nom é mais que uma quimera.

Por último, na quarta parte, O que fazer com esta língua?, som fornecidas umas preciosas dicas sobre como melhorar a nossa escrita e como usar o nosso português mais e melhor.

Doze segredos da língua portuguesa é um livro fundamental para todas as pessoas amantes da língua que com diferentes sabores, sotaques e ritmos falamos na Galiza, em Portugal, no Brasil e na África lusófona. 

IMG 2409

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar