Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 13 Abril 2017 14:28 Última modificação em Sábado, 15 Abril 2017 17:21

Milhares protestam contra reforma do Ensino Superior no Chile

Avalie este item
(0 votos)
País: Chile / Língua/Educaçom / Fonte: Abril Abril

Para o movimento estudantil, o projecto de lei do governo, que visa alargar de forma gradual a gratuitidade no Ensino Superior, é insuficiente, pois deixa de fora mais de um milhão de estudantes e está a ser discutido «nas suas costas».

Dezenas de milhares de estudantes manifestaram-se, esta terça-feira, em Santiago do Chile, em defesa de uma Educação pública de qualidade e exigindo a reformulação da proposta de lei do governo chileno para o Ensino Superior.

Na mobilização, convocada pela Confederação de Estudantes do Chile (Confech), com o apoio de estudantes do Ensino Secundário, sindicatos de professores e diversas organizações do movimento associativo, como a plataforma NO+AFP (contra o sistema privado de pensões), Daniel Andrade, representante dos estudantes da Universidade do Chile, disse à imprensa que, em Janeiro último, entregaram ao Ministério da Educação e aos deputados uma série de iniciativas relacionadas com o projecto, sem que «nenhuma delas tenha tido acolhimento».

É inadmissível «votar um projecto de costas voltadas para os movimentos sociais», ignorando «as propostas estudantis», quando «somos nós os protagonistas», sublinhou Andrade. Neste sentido, pronunciou-se também Milena Zúñiga, da Universidade de Santiago, dizendo à Prensa Latina que «a primeira manifestação [estudantil] do ano é um aviso ao governo e aos deputados de que os estudantes não vão ser meros espectadores do projecto de lei».
Projecto insuficiente

O movimento estudantil chileno foi determinante para promover a reforma do sistema educativo herdado da ditadura de Pinochet (1973-1990), que fomentou a criação de universidades privadas e desmantelou a Educação pública nos seus vários níveis. No entanto, o projecto de reforma do Ensino Superior, que deu entrada no Congresso em Julho do ano passado, tem sido criticado como «insuficiente».

Pese embora a reforma de Bachellet visar o alargamento gradual da gratuitidade no Ensino Superior e se pronunciar «contra o lucro na Educação», as organizações estudantis afirmam que o projecto é hoje pior que o inicial, não garante a qualidade do Ensino público e abrange apenas 300 mil dos cerca de 1,5 milhões de estudantes que frequentam o Ensino Superior no Chile.

No início do protesto, registaram-se confrontos, com a Polícia a lançar gás lacrimogéneo sobre alguns participantes na mobilização, que, de um modo geral, decorreu de forma «pacífica e festiva», informa o Resumen Latinoamericano.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar