Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 04 Junho 2017 16:32 Última modificação em Quinta, 08 Junho 2017 17:22

Manifesto de solidariedade ao cientista político Atílio Borón

Avalie este item
(2 votos)
País: América Latina / Repressom e direitos humanos / Fonte: Resistência

O cientista político Atílio Borón é alvo de uma virulenta campanha em veículos de comunicação e redes sociais em razão de suas corajosas posições em apoio à Revolução Bolivariana da Venezuela. Publicamos abaixo o texto do manifesto de solidariedade a Borón. As assinaturas devem ser enviadas para o email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Nós, abaixo-assinados, manifestamos a nossa solidariedade com o companheiro Atilio Borón, que é vítima de uma campanha difamatória por parte da guerra midiática e seus seguidores nas redes sociais. O suposto motivo para as denúncias é o fato de que Borón estaria violando a lei por convocar à violência, manipulando as palavras que podem ser lidas em seu blog.

Neste abaixo-assinado, manifestamos a nossa mais profunda e pública solidariedade, que é pública e profunda porque não se oculta no Pentágono, nem em luxuosos hotéis, nem em convenções.

Entendemos que a guerra civil que a oposição pretende criar no país sul-americano, é um claro mandato do imperialismo estadunidense.

Reafirmamos o direito dos povos de livrarem-se das cadeias da dominação imperialista.

Sabemos que a luta de classes não é uma crença, mas uma realidade que se expressa na exploração econômica, política e cultural de nossos povos e uma realidade cujos povos latino- americanos lutam para transformar.

E também porque a luta dos povos requer que não nos mantenhamos indiferentes ao que acontece.

Reafirmamos as palavras de Borón: que afirmou:

“Na Venezuela está sendo aplicado, com frieza metódica e sob o monitoramento permanente de Washington, o modelo líbio de ‘mudança de regime’, e seria fatal não tomar consciência de suas intenções e consequências. O governo bolivariano tem oferecido, em inumeráveis ocasiões, o ramo de oliveira para pacificar o país. Sua oferta não apenas foi descartada pela oposição, mas a direita golpista ampliou ainda mais suas atividades terroristas. Diante disso, a única atitude sensata e racional que resta ao governo do presidente Nicolás Maduro é proceder com a enérgica defesa da ordem institucional vigente e mobilizar, sem demora, o conjunto de suas forças armadas para esmagar a contrarrevolução e restaurar a normalidade da vida social. A Venezuela é objeto, não só de uma guerra econômica, uma brutal ofensiva diplomática e midiática, mas também de uma guerra não convencional que já conta com meia centena de mortos e muitos prejuízos materiais. “Plano contra plano”, dizia Martí. E, se uma força social declara uma guerra contra o governo, se faz necessária da parte governamental uma resposta militar. O tempo das palavras já se esgotou e seus resultados estão à vista.”

A nossa solidariedade tanto com Borón quanto com a revolução bolivariana é profunda por seu conteúdo de classe, revolucionário e popular. E é também pública porque se trata de um mandato histórico que assumimos voluntariamente por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar