Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 28 Janeiro 2017 16:28 Última modificação em Terça, 31 Janeiro 2017 15:03

Emir Sader: 'Nós não temos mais República no Brasil'

Avalie este item
(1 Voto)
País: Brasil / Batalha de ideias / Fonte: Diário Liberdade

Segundo o sociólogo Emir Sader, o golpe judiciário-parlamentar-midiático ocorrido em agosto de 2016, que destituiu a presidenta Dilma Rousseff, transformou o sistema brasileiro em um “regime de exceção”.

“Nós não temos mais República no Brasil”, afirmou o intelectual brasileiro neste sábado (28), em uma intervenção no 1º Encontro Internacional pela Democracia e contra o Golpe, em Amsterdã, organizado por militantes e ativistas políticos e sociais brasileiros que vivem no Brasil e no exterior.

Para Emir Sader, o processo montado em torno do impeachment de Dilma e da Operação Lava Jato está causando grandes retrocessos ao desenvolvimento nacional e aos direitos da classe trabalhadora e de toda a população brasileira.

“A ideologia é: 'vivemos um momento transcendental em que é possível e necessário suspender os direitos tradicionais para combater o tema da corrupção'”, disse, atribuindo o conceito ao juiz federal Sérgio Moro, estreito aliado dos políticos que assumiram o governo após a queda de Dilma, denunciou.

Ainda apontou a relação do magistrado com as autoridades do governo dos Estados Unidos, atuando como parceiros na deposição da ex-mandatária e na perseguição política a membros do PT, especialmente ao ex-presidente Lula.

Sader lembrou do evento de formação de juízes realizado em 2009 no Rio de Janeiro por assessores estadunidenses, em que Moro participou. Também citou o uso de dados para tentar incriminar políticos, fornecidos pela espionagem do governo dos EUA sobre a presidência da República, o Ministério de Minas e Energia e a Petrobras.

No entanto, o governo de Michel Temer, unicamente voltado ao ajuste fiscal para os bancos e apoiado no agronegócio, não tem qualquer respaldo popular e a direita está de certa forma fracionada.

Também em sua análise, existe mundialmente um sentimento de esgotamento do neoliberalismo, o que é retratado pela eleição de Donald Trump nos EUA e pelo “Brexit” no Reino Unido. “O Brasil é o elo mais frágil da restauração neoliberal, portanto a disputa aqui é decisiva”, advertiu.

Para ele, caso o aparato montado para criminalizar Lula não tenha sucesso, o líder petista será eleito pelo voto popular nas próximas eleições presidenciais. Ainda em meio à crise neoliberal, em sua visão, será preciso fortalecer a integração regional e os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para oferecer uma alternativa aos povos do sul.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar