Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Segunda, 10 Julho 2017 20:47 Última modificação em Sexta, 14 Julho 2017 01:46

Qual é alternativa a Lula?

Avalie este item
(1 Voto)
País: Brasil / Batalha de ideias / Fonte: Causa Operária

Muito se tem discutido sobre uma nova esquerda, ou outra esquerda, ou dizendo mais diretamente, o que poderia vir a ser uma alternativa ao PT. Este debate, apesar de impulsionado pela burguesia, é um que deveria ser feito.

O PT é um representante da esquerda e, diferentemente de todos os outros, é o que consegue mobilizar as  massas populares, eleitoralmente, e em alguma medida em termos de mobilização de rua. É por isso o principal representante dos trabalhadores, independentemente dos limites de sua política de colaboração de classes.

A representação máxima do que é o petismo, é o ex-presidente Lula, principal liderança e o homem que comanda este apoio, e o próprio já disse que ele mesmo era a expressão da consciência dos trabalhadores. E Lula não está errado. O PT representa o atual estado de consciência dos trabalhadores.

Os políticos pequeno-burgueses, como os do PSOL, tentam fazer sua carreira sobre as críticas verbais ao lulismo e sua política de conciliação com a burguesia. Lula as responde sempre com o mesmo argumento: é possível que nós (o PT) ganhemos a presidência, mas é impossível que consigamos uma maioria no congresso sozinhos, portanto, temos que fazer alianças com setores da burguesia para governar.

Lula apresenta claramente um plano para governar, e toda organização que se preze deveria ter um entendimento de como chegar ao poder. O raciocínio deles  é simples: “o caminho para o poder é a eleição, e não a revolução, para vencer eleição é preciso de dinheiro, portanto é preciso apoio de setores da burguesia, é preciso agradar tanto os trabalhadores quanto a burguesia (em diferentes medidas e na medida do possível) pois um detém os votos e outro o dinheiro, e finalmente para governar é preciso uma base no Congresso, que só será obtida por meio de alianças e acordos.”

A isso os políticos pequeno-burgueses dizem que “venceremos as eleições e não faremos acordos”, pode parecer mais progressista isto à política lulista, mas na verdade não é uma comparação válida, pois a política de Lula existe e pode acontecer, a dos políticos pequeno-burgueses não. Dentro do regime político atual, que nenhum dos dois busca alterar, é preciso a presidência e o congresso para governar.

Os mais esclarecidos podem e estão declarando que não se enganam com a política pequeno-burguesa e estão, pela experiência histórica, convencidos de que a política de Lula é incapaz de garantir as reformas na sociedade que tanto precisa o povo, estes são os que estão realmente buscando uma alternativa.

É necessário dizer que esta alternativa ainda não existe, ela precisa ser construída. E como tudo que é verdadeiramente novo e revolucionário, precisa de tempo, é preciso atuar com um olho no presente e outro no futuro.

Lula está certo, no capitalismo se governa com e para os capitalistas, de acordo com as regras impostas por ela. mas seu raciocínio para neste ponto, como para o da maioria das pessoas.

Nenhum governo capitalista poderia resolver os grandes problemas de que o próprio petismo foi cobrado nestes 13 anos de governo, uma verdadeira reforma agrária, o desemprego, os salários historicamente depreciados e o desenvolvimento nacional, houve avanços poucos; a burguesia não permitiu mais.

É possível ir além e dizer que os trabalhadores precisam de um partido próprio e um governo próprio, ambos sem os capitalistas, pois com eles não há verdadeiro progresso.

Existe uma alternativa à política de conciliação, evoluir a consciência e construir um partido operário, que lute pela revolução socialista.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar