Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sexta, 27 Outubro 2017 16:41 Última modificação em Terça, 31 Outubro 2017 00:03

Bradesco demitiu milhares de trabalhadores após a aquisição do HSBC

Avalie este item
(1 Voto)
País: Brasil / Laboral/Economia / Fonte: Causa Operária

Um dos fatos que chama atenção em relação aos dados de Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged) foi o aumento, inédito, do número de desempregados bancários no Estado do Paraná, que aparece na segunda colocação, atrás apenas de São Paulo. Foram colocados no olho da rua no Estado do Paraná 2.577 bancários.

Este dado está diretamente relacionado ao Plano de Demissão implantado pelo Bradesco que aumentou o número de desempregados brasileiros em 7.400 trabalhadores em todo o País, nos últimos meses.

Os números de demissões no Paraná, conforme já havia sido denunciado por este Diário, tem haver com a aquisição do banco HSBC pelo Bradesco onde já foram fechadas diversas agências no estado e a transformação de agência em postos de atendimento em que as operação são feitas apenas por terminais eletrônicos.

Quando da aquisição do HSBC pelo Bradesco havia um acordo com os trabalhadores de que não haveria demissões no prazo de um ano. Passado esse um ano, os banqueiros rapidamentente colocaram as manguinhas de fora e passaram a demitir a rodo, através de um plano, até então inédito em um banco privado, de demissão especial (especial, é claro, porque aquele que não aderir será demitido sumariamente). Lembrando que logo após a aquisição do HSBC, o Bradesco vinha com o mesmo papo furado que não haveria demissão em massa no desenrolar do processo de aquisição do banco inglês, etc. e tal.

Para os banqueiros, o que interessa é somente manter os lucros à custa dos exploração dos bancários e de toda a população.

Para barrar esta onda de demissões que já atingiu mais de 35 mil bancários em todo o País, é preciso uma ampla mobilização da categoria em conjunto com todos o trabalhadores e suas organizações contra o regime dos banqueiros, contra o golpe de estado.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar