Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 05 Junho 2016 16:43 Última modificação em Quarta, 08 Junho 2016 21:09

Mobilizaçom popular reclama umha ria de Ponte Vedra e umha Galiza livres da Ence

Avalie este item
(1 Voto)
País: Galiza / Consumo e meio natural / Fonte: Diário Liberdade

Para além da de Ponte Vedra, a Ence tem umha segunda fatoria em Návia. Reclamou-se umha ria livre da Ence "para sempre" como forma de manté-la saudável e deter a eucaliptizaçom do país.

Às 19:30 de ontem (04 de junho) duas colunas de manifestantes partírom de Marim e de Ponte Vedra a pé até juntarem-se nas instalaçons da Ence na ria de Ponte Vedra, umha das duas que a transnacional do celulose tem na Galiza - a outra está em Návia. A convocatória deste ano tivo um caráter especial, pois acontece logo de o governo espanhol em funçons do nacional-católico Partido Popular ter prolongado de forma fraudulenta, segundo a APDR, a concessom da Ence por mais 60 anos.

Perante esse carater, este ano a convocatória foi realizada pola Plataforma Ence Fora e pola própria Federaçom Ecologista Galega, e conseguiu somar umha importante participaçom, só uns meses depois de outra histórica manifestaçom de urgência, dias depois de o governo madrileno do ultra Mariano Rajói confirmar que tentariam deitar às costas de galegos e galegas a lousa da Ence por mais 60 anos. Na de ontem, o comunicado ao que se deu leitura no final do protesto lembrou, novamente, as principais consequências que a central de Louriçám tem para a ria e para a Galiza em geral. Assim, Antón Masa, presidente da Asociación pola Defensa da Ría, que nos últimos anos vem desenvolvendo um intenso trabalho de resistência - e convocante das anteriores marchas contra a central poluinte, lembrava ontem "a existência dunha forte carga de matéria orgánica e batérias coliformes fecais" nas águas da ria de Ponte Vedra, até fazer que nom cumpram "os objetivos de qualidade estabelecidos na legislaçom para águas de cultivos marinhos e para águas de banho". Também lembrou que a central de Ponte Vedra - junto com a de Návia - está a ter consequências em todo o país através da "eucaliptizaçom, um processo contrário à biodiversidade e a um mundo rural vivo e que favorece os incêndios".

O ato final nom deixou de reparar, através da voz de Calros Solla, no irónico da última campanha publicitária da Ence, com a legenda "Mais do que ves". Será que se referem aos sandwiches de resíduos que anos e anos de poluiçom deixárom no leito marinho ponte-vedrês? A APDR avisou de que iniciará processos pola via administrativa e penal contra a decisom do governo espanhol em funçons, que considera fraudulenta. Independentemente do percorrido que poda ter a dita iniciativa nas cortes de justiça burguesas, a mobilizaçom popular deixou claro ontem que o povo galego nom pára na defesa do meio ambiente.

O tratamento informativo burguês, do lado que lhe corresponde

Mençom à parte para o tratamento informativo que os panfletos burgueses dam ao assunto. O Diario de Pontevedra abre a sua ediçom digital de domingo com um grande destaque destinado à contraprogramaçom da Ence, consistente numha genérica proposta da empresa destrutora a diferentes coletivos para, alegadamente, "intercambiar dados, opinions, inquedanças e propostas" sobre o estado da ria. Explorando os limites da hipocrisia, a Ence di agora estar preocupada pola "qualidade das águas e o marisqueio". O Diario de Pontevedra dá a essa alegada proposta mais voz que à manifestaçom multitudinária de ontem. Cumpre lembrar que é frequente, em situaçons de comunicaçom de crise, empresas comprarem artigos em jornais comerciais de forma a garantir a difusom monolítica da sua propaganda, disfarçada sob apariência de informaçom.

Galeria fotográfica de GzVídeos

 Se nom consegues ver no quadro abaixo, click aqui.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar