Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 02 Fevereiro 2018 10:48 Última modificação em Quinta, 08 Fevereiro 2018 12:47

2018 começou na Galiza com menos filiaçons à Segurança Social e mais exploraçom e desemprego

Avalie este item
(0 votos)
País: Galiza / Laboral/Economia / Fonte: Diário Liberdade

Janeiro registou um novo aumento do desemprego na Galiza, desta vez de 4.873 pessoas que perdêrom o seu emprego no último mês ou nom conseguírom incorporar-se ao mercado laboral.

O aumento supom mais 2,63% do que já existia em dezembro, o que significa um maior aumento do que se deu na média espanhola (1,87%). O número de pessoas desempregadas na Galiza é de 189.886.

A precarizaçom do emprego identifica-se também com umha significativa queda das filiaçons na Segurança Social, de quase 12 mil pessoas só nesse mês, numha aparente contradiçom com o elevado número de contratos assinados, que atingiu os 80 mil. Porém, o carácter temporário dos mesmos atingiu umha elevada percentagem de 90% (73.000).

O discurso da “recuperaçom económica” dos governos direitistas da Galiza e do Reino de Espanha deparam com umha emenda apresentada nom pola oposiçom parlamentar, nem polas organizaçons operárias... mas pola própria realidade sociolaboral galega. Isto nom apenas polo aumento do desemprego (habitual em janeiro), mas também e sobretodo na perda de filiaçons à Segurança Social.

A liquidaçom do poder económico dos salários expressa-se em diferentes fenómenos consolidados na sociedade galega, como a referida temporariedade, mas também no aumento da pobreza e das prestaçons nom contributivas para pessoas que nom conseguem rendimentos suficientes para aceder a pensons suficientes, ou que nom trabalham nem tenhem perspetivas de o fazer.

A evoluçom económica da Galiza, tal como noutros países da nossa área, confirma a tendência ao incremento da exploraçom da força de trabalho, como principal recurso da burguesia para tentar conter a queda da taxa de lucro verificada durante a última crise. A escassa intensidade das luitas de classes estám a possibilitar a estratégia do capital, precarizando extremamente nas condiçons de trabalho e mantendo altos índices de desemprego.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar