Publicidade

Diário Liberdade
Quarta, 27 Julho 2016 15:25

Nova doutrina militar da Bielorrússia preocupada com OTAN

Avalie este item
(1 Voto)
País: Bielorrússia / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Sputnik

O presidente bielorrusso Aleksandr Lukashenko assinou uma nova edição da doutrina militar da Bielorrússia após sua discussão no parlamento do país.

Apesar de o documento não citar os países que representam uma ameaça para a Bielorrússia, há alusões indiretas de que a OTAN é a ameaça mais provável.

De acordo com o parágrafo 11.3 da nova doutrina, ameaças militares diretas ao país incluem "a expansão (ou criação) de alianças militares e políticas na região europeia e das quais a República da Bielorrússia não participa" e/ou a tentativa dessas alianças para desempenharem "funções globais".

O parágrafo 11.4 pressupõe a ameaça através do "reforço de capacidades ofensivas dos países (ou coalizões de países), incluindo o estabelecimento unilateral de sistemas estratégicos de defesa antimíssil, armas guiadas de alta precisão, equipadas com ogivas não nucleares, para efetuar ataques contra forças militares e infraestruturas da República da Bielorrússia", entre outras medidas que "levam ao desequilíbrio de forças existente, bem como ao reforço da infraestrutura militar de países que têm fronteira conjunta com a Bielorrússia".

A Bielorrússia e a Rússia são membros da Organização do Tratado de Segurança Coletiva (OTSC), uma aliança militar, que também inclui outros cinco países pós-soviéticos, e possuem um sistema de defesa antiaérea conjunto. Politicamente os dois países estão integrados através da União da Rússia e Bielorrússia e da União Econômica Eurasiática.

A nova doutrina se refere à OTAN como ao perigo principal, o único grande bloco militar na Europa, e ao reforço da sua presença na Europa Oriental, incluindo sistemas norte-americanos ABM (Tratado de Mísseis Balísticos) na Romênia e Polônia.

Além de ameaças militares diretas, a doutrina descreve também ameaças político-militares, político-estratégicas e econômico-militares ao país, prestando também atenção às técnicas de revoluções coloridas, às forças militares privadas e à guerra híbrida.

O ministro da Defesa da Bielorrússia Andrei Ravkov tem a certeza de que a nova doutrina do país, que foi renovada pela primeira vez desde 2002, levará em consideração não apenas as ameaças militares, mas também as externas e internas que exercem uma influência significativa sobre a defesa do país.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar