Publicidade

Diário Liberdade
Segunda, 04 Julho 2016 23:09 Última modificação em Segunda, 04 Julho 2016 23:10

O mito do inchaço da máquina pública

Avalie este item
(0 votos)
Sergio Domingues

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

O excesso de servidores públicos é tema favorito de 11 entre 10 jornalistas, comentaristas, especialistas e outros vigaristas.


Mas, pelo menos em relação ao Poder Executivo federal, este “inchaço” não passa de um mito. É o que mostra um recente estudo de Antonio Lassance, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Alguns dados:

Nos últimos dez anos, houve um expressivo aumento nas contratações de servidores. Mas seu atual número é similar ao de 1992.

Durante a década de 1990 até 2002, Collor e FHC substituíram servidores concursados por terceirizados e precarizados. Nesse caso, faça-se pelo menos esta justiça aos governos petistas. Sob sua gestão, foram realizados quase 25 mil concursos. Principalmente, para os ministérios da Educação, Meio-Ambiente e Saúde.

Outro procedimento escolhido como vilão é a nomeação dos cargos de direção (DAS), que podem ser ocupados por pessoas externas ao serviço público. O estudo mostra que mesmo nos níveis mais altos, onde não há cotas mínimas de servidores, a proporção de concursados fica, em média, acima dos 50%.

Quanto ao aparelhamento do Estado por “quadrilhas partidárias”, melhor procurar em outro lugar. Servidores com DAS filiados a partidos são apenas 13,1% do total. E mesmo nos altos escalões, só 66% possuem filiação.

A estes números, podemos juntar a informação de que 82% do déficit público atual representam despesa com juros, 13% são queda de arrecadação e apenas 5%, aumento da despesa pública.

Portanto, o tal “inchaço” é um mito alimentado por quem se aproveita da inegável ineficiência dos serviços públicos para defender um Estado cuja única eficiência continue sendo a que está a serviço do capital.

Fonte: Pílulas Diárias

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar