Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 24 Setembro 2016 12:31

Já há consenso, falta só concretizá-lo

Avalie este item
(1 Voto)
Eduardo Maragoto

Clica na imagem para ver o perfil e outros textos do autor ou autora

[Eduardo Maragoto] O reforço da nossa língua e cultura através do estreitamento dos laços com a Lusofonia é um dos projetos culturais que maiores consensos está a gerar na Galiza dos últimos anos, desde a aprovaçom da Lei Paz Andrade por unanimidade no Parlamento galego em 2014. Os programas eleitorais dos partidos políticos com mais possibilidades de obter representaçom parlamentar (e nom só estes) incluem medidas para o seu desenvolvimento, algumhas delas de admirável concreçom, como recolhe esta informaçom recentemente compilada por Gerardo Uz.

País: Galiza/ Institucional, Batalha de ideias/ Fonte: Ateneu Proletário Galego

[Ateneu Proletário Galego] Novo texto  da série sobre eleiçons, parlamentarismo e cretinismo parlamentar.


Porém, o que mais chamou a atençom ao longo destes dias foi o facto de os partidos até hoje maioritários, PP e PSOE, terem introduzido a questom sem complexos no momento central da campanha eleitoral, pola mao de Alberto Núñez Feijóo no debate televisivo com os outros candidatos e candidatas, e pola de Xoaquín Fernández Leiceaga dous dias mais tarde, quando através de David Balsa propujo ao primeiro-ministro português a entrada da Galiza na CPLP. Nom conformes com isso, estes e outros partidos (CxG, BNG, En Marea) recebêrom a AGAL para avaliar em reunions de trabalho cada umha das dez propostas que a nossa associaçom lhes fijo para a próxima legislatura.

Sempre haverá quem diga, e terá toda a razom, que nom se podem confundir as promessas de um político ou política em campanha com o cumprimento da palavra dada depois de ter ganhado as eleiçons. Na AGAL nom o confundimos e sabemos que vamos ter de ser exigentes para os partidos respeitarem o prometido, mas mais importante que cada umha das propostas realizadas polas diferentes opçons eleitorais é que todas elas lançam, pola primeira vez, ideias na mesma direçom, produto de um consenso que tardou em chegar, mas que temos a certeza que véu para ficar e que ainda se há de acentuar. É neste sentido que a próxima legislatura poderá ser diferente às outras, e o reintegracionismo e a AGAL vam trabalhar incansavelmente para que a atual unanimidade nom só nom se rompa, senom também para que tenha conseqüências e seja benéfica para todos os galegos e galegas sem exceçom.

Sem obviar as legítimas diferenças que os distinguem, é responsabilidade dos partidos políticos favorecerem um clima que permita à nossa sociedade tirar o máximo proveito da nossa língua, salvaguardando-a das luitas partidárias que tanto a fragilizam. Já passárom os tempos em que os partidos simplesmente pretendiam fazer prevalecer a sua postura sobre as outras. Os avanços agora terám que chegar pola mao da interpretaçom que o conjunto de umha sociedade mais madura faga das possibilidades de progresso lingüístico e social para a Galiza do futuro.

O reintegracionismo está em disposiçom de contribuir enormemente neste sentido e quer fazê-lo com responsabilidade e propositivamente. Por isso, parece-nos imprescindível que os partidos comecem por acordar medidas para desproblematizar a questom normativa, dando expressom institucional a quem já decidiu escrever o galego como no resto dos países lusófonos. Nom faria sentido que um dos movimentos sociais que mais iniciativas está a produzir em prol da cultura galega, continue afastado de concursos literários, de órgaos como o Conselho da Cultura Galega ou do acesso a apoios públicos.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar