Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Quinta, 26 Mai 2016 20:24 Última modificação em Domingo, 29 Mai 2016 00:01

Estivadores de Lisboa resistem ameaça do despedimento coletivo e mantêm a greve

Avalie este item
(1 Voto)
País: Portugal / Laboral/Economia / Fonte: Diário Liberdade

[João Nelson Ferreira] A saída da reunião o presidente do sindicato garante que estão a reunir documentação para serem "constituídas queixas.crime" sobre várias situações que se têm verificado contra a lei.

Os estivadores do porto de Lisboa decidiram dar continuidade à greve iniciada há mais de um mês, a 20 de Abril. A decisão foi tomada num plenário de trabalhadores que terminou ao final da manhã desta quarta-feira (25). Os trabalhadores dizem que não cedem à ameaça de despedimento colectivo e exigem o encerramento da empresa criada pela administração do porto de Lisboa para assegurar as operações portuárias. A paralisação dos estivadores tem sido prolongada através de sucessivos pré-avisos devido à falta de entendimento entre estivadores e operadores portuários sobre o novo contrato colectivo de trabalho.

25052016 L1018786peqEm declarações aos jornalistas, o presidente do Sindicato dos Estivadores considerou ainda que o Governo deveria de ter tomado medidas no início da greve da classe. "O Governo, desde a primeira hora, devia ter impedido que os portos estivessem parados, porque um trabalhador é colocado numa escala para não fazer nada. A maior prova de que isto é assim, é a de que nos primeiros dez dias de greve não foram decretados serviços mínimos. Segundo a lei, nos primeiros três dias, devem ser definidos serviços mínimos. Ao décimo dia de paralisação é que foram pedidos serviços mínimos, porque nós estivemos parados quando isto devia estar a trabalhar. Quem o provocou? Foram as empresas", declarou António Mariano.

O plenário do Sindicato dos Estivadores começou por volta das 11h30 e decorreu à porta fechada, no auditório da Gare Marítima de Alcântara, em Lisboa. A sala do auditório esteve lotada de estivadores em greve, sendo que uma parte dos trabalhadores já tinha estado presente ao início da manhã no piquete de greve montado no cais de Xabregas, na zona oriental da capital, onde estavam a ser descarregados contentores e havia um cordão policial .O presidente do Sindicato dos Estivadores adiantou que a estrutura sindical quis esclarecer os trabalhadores sobre a "operação de intoxicação" que, sublinhou, está a ser montada desde o início da crise, e fazer um ponto da situação sobre a greve. Para o presidente do sindicato, a presença da polícia junto aos piquetes de greve é irregular, criticando, nomeadamente, a entrada do que apelidou de "fura-greves" esta quarta-feira de manhã no terminal de Xabregas, por via marítima e "com ajuda de lanchas públicas", estando a operar para um grupo económico turco.

"Os elementos que estão no terminal deviam estar a ser controlados, mas entraram por via marítima. Esta é uma prática da empresa turca que já fez o mesmo no Porto de Oslo, despedindo 50 estivadores que lá trabalhavam", acusou o presidente do sindicato, no final do plenário que se prolongou durante cerca de duas horas. A última fase de sucessivos períodos de greve, que se iniciou há três anos e meio, arrancou a 20 de Abril com os estivadores do Porto de Lisboa em greve a todo o trabalho suplementar em qualquer navio ou terminal, isto é, recusam trabalhar além do turno, aos fins-de-semana e dias feriados.

25052016 L1018808

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar