Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Sexta, 16 Março 2018 10:19 Última modificação em Sábado, 24 Março 2018 01:35

Estação lisboeta de Santa Apolónia em risco de virar hotel

Avalie este item
(2 votos)
País: Portugal / Laboral/Economia / Fonte: Abril Abril

Termina esta quinta-feira o prazo dado pela Infraestruturas de Portugal a seis grupos hoteleiros para a apresentação de uma proposta para a instalação de uma unidade de quatro estrelas na Estação Ferroviária de Santa Apolónia.

Foi em 2015, na convenção autárquica do PS, que o vereador da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Salgado, apresentou a intenção de desmantelar a Estação de Santa Apolónia.

A ideia, que inicialmente previa a transformação desta zona nobre da capital num espaço verde com ligação ao rio Tejo, transformou-se na concessão do apetecível espaço a uma unidade hoteleira para aí construir um hotel de quatro estrelas, com um mínimo de 120 quartos.

O prazo é de 35 anos e o anúncio foi feito dias depois das eleições autárquicas do passado dia 1 de Outubro, «seguramente para evitar constrangimentos eleitorais a quem autorizou esta iniciativa da Infraestruturas de Portugal (IP)». A suspeição é avançada na moção que os vereadores do PCP apresentaram na Câmara Municipal de Lisboa, em 20 de Dezembro de 2017.

Os eleitos contestam os planos de encerramento da terceira estação mais movimentada do País, da qual partem diariamente cerca de 150 circulações e mais de 8000 passageiros, denunciando que «a IP tem vindo a esvaziar a Estação de Santa Apolónia com a transferência de centenas de trabalhadores ferroviários para outros locais, como por exemplo o Pragal (Almada), com evidentes prejuízos para a resposta operacional das suas instalações em Santa Apolónia».

Em oposição à quantidade de hotéis que surgiram em Lisboa nos últimos anos, surge a falta de resposta dos serviços públicos de transportes, designadamente no sector ferroviário. Por outro lado, os vereadores comunistas sublinham que a decisão de alienar este espaço, onde «convergem muitos apetites hoteleiros», «criará ainda maiores dificuldades à reversão da fusão da Refer com a Estradas de Portugal, pondo em causa a criação de condições para se travar o processo de degradação da rede viária e da rede ferroviária».

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar