Publicidade

Diário Liberdade
Terça, 01 Mai 2018 19:00 Última modificação em Sábado, 05 Mai 2018 13:14

No 1º de maio, Maduro assume compromisso de derrotar a guerra econômica na Venezuela

Avalie este item
(2 votos)
País: Venezuela / Laboral/Economia, Direitos nacionais e imperialismo

[Caio Clímaco*, de Caracas] No dia dos trabalhadores, presidente venezuelano pede apoio aos trabalhadores venezuelanos e se compromete em recuperar a economia do país.

Faltando exatamente 19 dias para as eleições presidenciais do país, o Dia do Trabalhador foi comemorado na Venezuela com a presença de mais de 50 mil pessoas nas ruas da capital Caracas.

A participação massiva de trabalhadores, movimentos e organizações sociais nas ruas da capital demonstrou que o “chavismo” segue forte e com uma importante capacidade de mobilização. A boa presença de público demonstrou também o respaldo político de Nicolás Maduro que segundo pesquisas de opinião, possui mais de 50% das intenções de voto para presidente. Em marcha, os “chavistas” percorreram diversos locais da cidade e depois se concentraram em frente ao Parque Ezequiel Zamora para acompanhar o discurso do atual presidente.

Nicolás Maduro agradeceu a presença dos trabalhadores e felicitou-os por seu dia. “Hoje é o dia dos que produzem, dos que criam com suas próprias mãos a pátria, hoje é o dia de quem sustenta com seu trabalho o esforço diário e permanente”, disse o presidente.

O mandatário venezuelano recordou que na comemoração do dia dos trabalhadores do ano passado, o país vivia um cenário de guerra devido a ação de grupos terroristas de extrema-direita, conhecidos como “guarimbeiros”. Como saída para conquista da paz, o presidente recordou que exatamente há um ano atrás foi anunciado por ele a decisão de ativar os artigos 347 e 348 da constituição bolivariana no sentido de convocar o poder constituinte originário e eleger uma assembleia nacional constituinte. Maduro ressaltou ainda que o apoio e a participação popular foram fundamentais para derrotar a violência das guarimbas.

O presidente aproveitou a oportunidade para firmar outro compromisso: a recuperação econômica do país. “Assim como no ano passado lhes pedi que confiassem em mim, hoje lhes digo que me deem seu apoio no dia 20 de maio e derrotarei a guerra econômica”, disse Maduro. Atualmente a Venezuela sofre uma grave crise econômica, fruto das sanções e bloqueios financeiros impostos pelos EUA e União Europeia.

Sempre atento e consequente com a política latino-americana, Nicolás Maduro enviou uma saudação fraterna ao ex-presidente Lula e um abraço solidário a classe trabalhadora brasileira e argentina que se encontram em luta contra governos neoliberais.

*Caio Clímaco é cientista do Estado e mestrando em Ciencias para el Desarrollo Estrategico na Universidad Bolivariana de Venezuela (UBV).

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: diarioliberdade [arroba] gmail.com | Telf: (+34) 717714759

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar