Publicidade

Diário Liberdade
Quinta, 07 Junho 2018 02:34 Última modificação em Segunda, 11 Junho 2018 20:10

61% dos acordos para impulsionar setor industrial da Venezuela foram assinados com empresas estrangeiras

Avalie este item
(1 Voto)
País: Venezuela / Laboral/Economia / Fonte: AVN

O governo venezuelano assinou somente em 2018 um total de 18 acordos e convênios estratégicos, memorandos e cartas de intenção com o objetivo de avançar no desenvolvimento produtivo e industrial da Venezuela. Deste total, 61,11% foram assinados por empresas estrangeiras.

✍️ Inscreva-se em nosso canal no Youtube e acompanhe nossos vídeos e o programa Conexão Caracas, todas as semanas direto da Venezuela 

"Há empresários estrangeiros que têm desejo de investir na Venezuela porque estão convencidos de que a Venezuela é viável", explicou nesta quarta-feira o ministro de Indústrias Básicas, Estratégicas e Socialistas, Juan Arias, em entrevista à AVN.

As alianças incluem empresas do Paquistão, Índia, Rússia, Portugal, Bangladesh, China, Turquia e Espanha, e investidores da Coreia do Sul e Coreia do Norte.

Entre os convênios de cooperação destaca-se o acordo com a China para execução de projetos na Empresa Siderúrgica Nacional; a produção de seringas com uma empresa da Coreia e com a Corporação Venezuelana do Plástico. 

Arias ressaltou também o compromisso do empresariado nacional, que aposta "na paz, na prosperidade", como é o caso de uma aliança estratégica assinada recentemente para a recuperaçao da Salina de Araya para a produção de sal marinha e desenvolvimento de um complexo industrial para produção de sal para consumo humano. 

Este acordo visa atender o consumo interno e avançar na exportação. "É uma conquista importante", pois "são venezuelanos apostando na Venezuela", disse.

Arias comentou que o interesse de empresas nacionais e estrangeiras rompe com a campanha midiática contra o país, como parte das ações intervencionistas para atacar a economia nacional e mostra que existe um reconhecimento da capacidade produtiva da Venezuela.

"Isto denota o nível de interesse por vencer a guerra econômica e conquistar a paz. Muitos empresários sabem que o triunfo da paz passa por vencer no tema econômico e eles estão dispostos a contribuir", destacou o ministro.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar