Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 27 Abril 2019 12:14 Última modificação em Sábado, 11 Mai 2019 12:19

Venezuela: humanidade ou capital

Avalie este item
(2 votos)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Diário Liberdade

[María Alejandra Díaz*, Tradução de Anisio Pires] No Capitalismo, a condição comum é a pobreza de muitos. A globalização financeira extrativista é sua maior arma contra os Estados Nacionais, sobretudo o venezuelano, constitucionalmente subversivo e fundamentado em princípios e valores de igualdade, justiça, soberania, autodeterminação, independência, solidariedade, ética e respeito aos direitos humanos.

Nossos principais inimigos são as corporações, os organismos multilaterais (FMI, BM, OMC) e a mão suave da ONU, os quais propõem acabar com a soberania, padronizar normas, sistemas econômicos e ideológicos, segundo a visão capitalista concentradora, fraudulenta e criminal.

A proposta do FMI é a de diminuir as pensões e vincular aposentadorias à esperança de vida, consequente com sua política de liberalização: flexibilidade laboral, congelamento de salários, cortes orçamentários, aumento de impostos, eliminação de subsídios, Estado mínimo, privatizações de empresas estratégicas e serviços, criminalização judicial das lutas operárias e camponesas. Tudo isso nada mais é do que uma manifestação do metabolismo depredador do capital, cujo único fim é antepor a ganância à subsistência e dignidade humana.

Devemos seguir com Chávez, quem institucionalizou outra geopolítica que garante nossa defesa frente a estes inimigos da humanidade e a proteção dos direitos humanos, concretizando uniões entre povos e governos aliados contra a ordem aviltante que só serve a delinquentes para legitimar pilhagens em favor da nova ordem mundial.

O capitalismo não é uma economia, mas sim um regime de poder despótico (A. Ocalan) que destrói a riqueza dos povos, o intercâmbio comercial e a vida econômica. Ele reclama um direito de apropriação não baseado na produção, mas na violência e na pilhagem. Devemos construir um sistema internacional onde se respeite o direito à concórdia e à justiça entre os povos, capaz de desestruturar o poder financeiro ao lhe opor governos alternativos. Estão em jogo a humanidade e a vida sobre o planeta.

(*) Advogada constitucionalista venezuelana, integrante da Assembleia Nacional Constituinte (ANC).

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar