Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 05 Mai 2019 20:04 Última modificação em Sábado, 18 Mai 2019 13:45

Cuba: nós temos lutado como homens, e às vezes como gigantes, para sermos livres

Avalie este item
(0 votos)
País: Cuba / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Granma

[Raúl Antonio Capote] O governo do presidente Donald Trump ativou o Título III da Lei Helms-Burton, em 2 de maio, outra ação hostil contra Cuba, realizada apesar da grande condenação internacional, fazendo ouvidos surdos aos apelos de vários setores dos EUA e da União Europeia (UE), Canadá, Espanha, México e muitos outros países do mundo.

A companhia estadunidense de cruzeiros US Carnival foi a primeira entidade envolvida em um processo, sob a controversa lei Helms-Burton, ao ter utilizado as instalações portuárias em Santiago de Cuba e Havana. Estas são as primeiras ações legais que aproveitam a reativação do Título III dessa lei infame. Estas são duas ações ajuizadas nesta quinta-feira, 2 de maio, nos tribunais federais de Miami (Flórida, EUA).

«A finalidade da lei é impor obstáculos adicionais ao desenvolvimento econômico em Cuba, atacando a soberania de países terceiros, para estrangular economicamente e destruir a Revolução Cubana», denunciou a vice-chanceler Ana Teresita Gonzalez Fraga, durante um encontro de solidariedade internacional para a paz mundial e contra a guerra, que ocorreu nesta quinta-feira, 2 de maio, no Palácio das Convenções, de Havana.

González Fraga referiu-se à validade da Doutrina Monroe, proclamada pelos Estados Unidos, e denunciou que país ameaça do uso da força à Venezuela, torna uma moda a chantagem, a manipulação política e a guerra não convencional.

«Hoje o mundo vive momentos de incerteza, o perigo da consolidação de uma ditadura global paira sobre a humanidade. O Império não usa mais máscaras, agora lança mão de mentiras, fraudes, furtos, assassinatos e assaltos sem vergonha alguma».

«É hora de marcharmos juntos, quem hoje se levantar com Cuba e a Venezuela, também estará fazendo isso por seu futuro e o de seus filhos. Em Cuba e na Venezuela, provavelmente, será definido o futuro da liberdade e da verdadeira democracia no mundo.

Nós preferimos lidar com a pátria de Lincoln, mas diante «da política violenta ou a ignorância desordenada» daqueles que governam hoje a pátria de «Cutting», Cuba vencerá. «A nova geração é digna de seus pais» e saberá, como eles, lutar ou morrer.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar