Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 18 Fevereiro 2017 20:04 Última modificação em Terça, 21 Fevereiro 2017 12:57

100 mil trabalhadores rurais entram em greve no Sertão Destaque

Avalie este item
(0 votos)
País: Brasil / Laboral/Economia / Fonte: Brasil de Fato

Na última quinta-feira (16) mais de 100 mil trabalhadores rurais assalariados da hortifruticultura cruzaram os braços na região do Vale do São Francisco, que compreende Pernambuco e Bahia. Os sindicatos avaliaram que estava impossível dar continuidade às negociações salariais, alegando que os empresários só propunham redução dos direitos conquistados nos últimos anos pela categoria. A última greve dos trabalhadores da hortifruticultura da região ocorreu há 13 anos.

Segundo os agricultores, os patrões estão querendo retirar as conquistas das convenções coletivas. Entre as propostas dos empresários estão: o fim dos 45 dias de estabilidade, sem demissões, após a data base da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT); o fim do pagamento das horas extras, sugerindo a criação do “banco de horas”; o fim do pagamento das “horas in tinere”, que são as horas gastas no trajeto para o trabalho quando não há transporte público para o estabelecimento; e a classe patronal sugere ainda que os trabalhadores passem a arcar com as despesas do transporte para o local de trabalho. As negociações da campanha salarial tiveram início em janeiro.

Após seis reuniões com a classe patronal, os sindicatos realizaram nova escuta da categoria em seus locais de trabalho, informando a proposta dos empresários. No dia 8, durante uma visita à empresa de hortifruti Shimabukuro, a dirigente sindical Simone Paim, do STR Petrolina, foi agredida verbal e fisicamente em frente aos trabalhadores. A agressora, a empresária chinesa Mikiko Koshiama Shimabukuro, foi denunciada ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

Os trabalhadores decidiram, no dia 14, deflagrar a greve, que teve início após o prazo legal de 48 horas. As negociações foram conduzidas pelos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STRs) de Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande, Inajá e Belém do São Francisco, em Pernambuco, pelos STRs de mais cinco cidades da Bahia; pelas federações de trabalhadores assalariados rurais de Pernambuco (Fetaepe), trabalhadores na agricultura de Pernambuco (FETAPE) e da Bahia (FETAG).

Os trabalhadores reivindicam piso salarial unificado em R$ 987,00, cesta básica e um reajuste de 10% para os que recebem salário acima do piso. O diretor de política salarial da FETAPE, Gilvan José Antunes, afirma que “os empresários não reconhecem que os milhares trabalhadores e trabalhadoras assalariados da hortifruticultura têm contribuído diretamente para o desenvolvimento da região do Vale do São Francisco”. Antunes reclama que o patronato continua apresentando propostas que ameaçam os direitos da categoria. “A negociação da campanha salarial está travada, por isso é importante a deflagração da greve. Não podemos aceitar retrocessos. Se os patrões mudarem a posição, a categoria estará aberta ao diálogo”.

*Com informações da FETAPE.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar