Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Segunda, 18 Setembro 2017 18:03 Última modificação em Sábado, 23 Setembro 2017 16:46

Filme da Lava Jato: como apresentar um fracasso de bilheteria como um sucesso

Avalie este item
(2 votos)
País: Brasil / Comunicaçom / Fonte: Causa Operária

[João André Dorta] Depois de todo o estardalhaço em torno do filme propaganda da Operação Lava Jato, “Polícia Federal – A Lei é para Todos” o resultado na estreia foi muito aquém do tamanho da empreitada. A imprensa golpista tentou apresentar os números de bilheteria da estreia e do primeiro final de semana como um sucesso incontestável, mas o fato é que o filme foi um verdadeiro fracasso. Vou tentar na coluna desta semana apresentar as contas que a imprensa golpista não fez, de propósito, pois se fizesse mostraria a farsa do suposto êxito do filme entre o público.

As manchetes dos jornais burgueses de maneira oportunista apresentaram o resultado da estreia do filme da Lava Jato como sendo “A melhor estreia do ano da bilheteria nacional” (Correio Braziliense), “Filme da Lava Jato já levou quase 500 mil aos cinemas” (Revista Veja), “‘Polícia Federal’ bate recorde como a melhor estreia nacional do ano”  (O Globo) para ter alguns exemplos.

O fato é que como é de praxe há muita manipulação e dissimulação nas informações apresentadas. O tal “recorde” ou “melhor bilheteria do ano na estreia” é uma pegadinha. Na verdade o filme dos golpistas é a segunda melhor bilheteria nacional do final de semana de estreia e a primeira para o primeiro dia de exibição. “Polícia Federal – A Lei é para todos” vendeu 145 mil ingressos no dia 7 de setembro contra 65 mil ingressos para o filme infantil “Detetives do Prédio Azul” que até então ocupava a primeira colocação. Este mesmo filme detém a melhor bilheteria nacional de 2017 para o final de semana de estreia com 508.107 ingressos vendidos contra os 470 mil ingressos de “Polícia Federal”.  Não vamos nem citar o fato de que o lançamento de filme em feriado naturalmente leva mais gente aos cinemas.

Mas os números precisam ser melhor analisados. De maneira absoluta 470 mil ingressos na estreia, em tese, seria bastante, mas é preciso fazer algumas perguntas. O que significa estreia? Quantos dias? Quantas cópias do filme estão nos cinemas? Quantas salas exibem o filme? Qual a lotação média de cada sala que exibe o filme? Estas perguntas ficaram no ar e só apareceu os quase meio milhão de pessoas que foram “prestigiar” o filme. Vamos às respostas.

Os 470 mil ingressos se referem a 4 dias de exibição, a chamada estreia, 7, 8, 9 e 10 de setembro, ou , quinta (feriado), sexta, sábado e domingo. O filme está, no momento com 737 cópias em todo o país em 430 salas de cinema ou complexos como Cinemark, UCI, Playarte etc. Já a lotação média das salas revela  a verdadeira amplitude ou falta de amplitude do filme.

Se fizermos a conta das 737 cópias ou o mesmo que dizer salas de exibição e 470 mil ingressos teremos 637,7 pessoas por sala na média. Bastante à primeira vista, mas não é bem assim.  É preciso fazer a conta de 637,7 pessoas divididas em 4 dias, o que teremos 159,5 pessoas por dia por sala. Um número até que razoável, mas ele é menor ainda. É preciso levar em conta que cada cópia do filme ou sala de exibição tem cerca de no mínimo 4 sessões por dia. Então é preciso ainda dividir 159,5 pessoas por 4 sessões diárias o que nos dá uma média de 39,8 pessoas por sala.  É a lotação de um cineclube, destes bem pequenos, de 50 lugares. Posso até ser generoso e dividir por 3 sessões diárias, algo incomum para um filme deste porte de investimento, mas vamos ver, o número não vai mudar muito, 53,1 pessoas por sala.

Dando uma olhada rápida é possível dizer também que a maioria das cópias do filme estão distribuídas nos grandes complexos de cinema, acima citados, as salas destes complexos tem em média 200 poltronas, algumas chegando a 400 e até 500 lugares, o que nos dá uma lotação pequena de 1/4 ou 1/5 em cada sessão. Um desastre! Um fracasso descomunal! Mas por quê?

Porque é um filme de orçamento de 18 milhões de reais. Recebeu apoio e divulgação da imprensa golpista. É uma aposta muito alta para um resultado muito pífio. Filme que tem mais de 500 cópias distribuídas tem aspirações de filme “Blockbuster”.

Vamos a mais uma comparação. O filme “Tropa de Elite 2” em sua estreia levou 1,2 milhão de espectadores aos cinemas, com 661 cópias, uma média de 151,2 pessoas por sala de exibição.

Como naturalmente a bilheteria tende a diminuir com o passar das semanas, a não ser que haja alguma campanha forte, principalmente de boca a boca o filme consegue superar a bilheteria da estreia. Não parece o que vai acontecer com o filme da Lava Jato, pelo visto a bilheteria não vai muito além do que já conquistou. A qualidade bastante duvidosa do filme, que não é objeto de análise neste momento, mas será em breve, é outro fator que vai afastar o público, principalmente os cinéfilos que tem alguma coisa na cabeça, ao contrário dos “coxinhas” aguerridos que defendem o golpe e se dispuseram a ir ao cinema para rever tudo que já passou na Rede Globo.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar