Publicidade

Diário Liberdade
Quarta, 28 Junho 2017 18:06 Última modificação em Segunda, 03 Julho 2017 16:03

Porta Nova em debate: Ferrol entre o nome franquista e a recuperaçom da memória popular

Avalie este item
(3 votos)
País: Galiza / Institucional / Fonte: Diário Liberdade

Umha iniciativa da Fundaçom Artábria, que irá ser levada ao Pleno municipal ferrolano esta quinta-feira, abriu um debate social sobre a continuidade do franquismo sem Franco... 40 anos depois!

Que Ferrol tem particularidades como cidade galega com significativa presença militar espanhola nom é umha novidade. Cada pequeno passo para deixar atrás o franquismo tem custado muito: a retidada do "Caudillo" do nome oficial; a retirada da estátua eqüestre do assassino Francisco Franco da principal praça e outras muitas iniciativas que partírom de diferentes setores do povo, sempre contra as "forças vivas" do aparelho de poder da cidade.

Desta vez, a Fundaçom Artábria, que leva décadas a reivindicar a recuperaçom dos nomes tradicionais nos espaços públicos e a recuperaçom do galego, apontou para a Porta Nova, a maior praça pública do concelho. Até 1953, o espaço era conhecido como Porta Nova, e ainda hoje a vizinhança de mais idade lembra esse facto histórico. A partir daí, o ditador inaugura a nova "Plaza de España", cujo nome se manterá durante décadas... até hoje.

francUsurpaçons semelhantes acontecêrom noutras localidades galegas, como Compostela e Lugo, onde o pós-franquismo trouxo a recuperaçom dos nomes legítimos (praça do Obradoiro e praça Maior, respetivamente). Em Ferrol, está a custar um bocadinho mais.

Legitimidade democrática frente a ditadura, "ódio" e "prioridades"

A Fundaçom Artábria contactou com as forças autodefinidas como "de esquerda" com representaçom no pleno ferrolano, já que o resto (PP e Ciudadanos) tem posiçons claras de apoio à memória franquista. Porém, só o BNG se mostrou disposto a levar e defender a iniciativa. Entretanto, o governante Ferrol em Comum (FeC) ainda nom manifestou publicamente a sua posiçom e o PSOE declarou nos meios que nom considera esse um assunto "prioritário".

Da Artábria, lembram que todo o relativo à nomenclatura das ruas é um assunto municipal, daí que corresponda à Cámara de Ferrol debater e decidir, como de facto fai com relativa freqüência. Mais umha vez, assuntos "incómodos" que atingem o statu quo simbólico do espanholismo dominante em Ferrol reabrem feridas no seu núcleo duro. A reaçom política, especialmente da representante municipal de Ciudadanos, foi imediata, acusando a Artábria de "ódio a Espanha".

Também nos meios se tenta espalhar a ideia de que se trata de um "assunto menor", como se a recuperaçom da identidade e a supressom de medidas ilegítimas da ditadura carecessem de importáncia, mas de facto já provocou a reaçom virulenta da extrema-direita, incluindo um ataque a um mural na fachada do Centro Social da Fundaçom Artábria dedicado às Irmandades da Fala, o que desmente a suposta irreleváncia da proposta.

A vitória de abrir o debate

Parece pouco provável que no pleno desta quinta-feira dia 29 de junho se recupere o nome legítimo da Porta Nova, vista a reaçom cobarde de alguns grupos da suposta esquerda municipal. No caso do PSOE, muitos dirigentes e mesmo um presidente da Cámara da II República espanhol fôrom torturados e assassinados polo franquismo, mas a atual dirigência parece alinhar com o statu quo estabelecido por Franco.

Entretanto, a vitória da Fundaçom Artábria está em ter conseguido que se discuta a legitimidade da ditadura militar e cada umha das suas decisons impostas com a força das armas contra o nosso povo. Se nom for manhá, nom duvidamos que a Porta Nova renascerá num próximo futuro.

mural

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar