Publicidade

Diário Liberdade
Sexta, 17 Junho 2016 16:18 Última modificação em Segunda, 20 Junho 2016 21:28

John Kerry confirma petiçom coletiva para bombardear o governo sírio

Avalie este item
(0 votos)
País: Síria / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: La Radio del Sur

[Traduçom do Diário Liberdade] O governo dos Estados Unidos confirmou nesta sexta-feira a existência de umha carta assinada por 50 diplomatas que trabalham para o Departamento de Estado em Washington, na qual reclamam que se realizem bombardeios diretamente sobre o governo legítimo do presidente da Síria, Bashar al-Assad.

Os servidores públicos diplomáticos, que de acordo com a RT seriam responsáveis pola política exterior de Washington, explicárom no memorando interno que umha mudança de governo na Síria pola via da açom militar seria a única forma de derrotar o grupo terrorista autoproclamado Estado Islámico ou Daesh.

A agência noticiosa dos Estados Unidos, AP, confirmou o documento e assinalou que os assinantes do mesmo som 50 servidores públicos do Departamento de Estado que tenhem categorias dentre médio a alto nível.

“O raciocínio moral para implementar medidas que terminem com as mortes e o sofrimento da Síria após cinco anos de umha brutal guerra é evidente e inquestionável”, afirmou o diário nova-iorquino New York Times, citando o documento do Departamento de Estado. “A situaçom na Síria continuará a apresentar graves, se nom desastrosos, desafios humanitários, diplomáticos e de terrorismo”.

No documento, supostamente expressa a frustraçom pola ineficácia dos Estados Unidos para intervir numha guerra civil que Washington mesmo foi acusado de provocar e financiar, e que já provocou cerca de meio milhom de mortes, contribuindo para umha crise mundial de refugiados.

Recentemente, um servidor público muito próximo do presidente sírio Bashar al-Assad declarou que se os Estados Unidos e os seus aliados realmente estivessem comprometidos em luitar contra o terrorismo, Palmira nunca teria caído em maos do Daesh.

A carta também fala, segundo o NYT, que a política dos Estados Unidos foi “abafada pola violência persistente na Síria”.

No documento, agregou o NYT, os assinantes demandam o uso “pontual de armamento militar aéreo e sobre a terra, o que facilitará um maior impulso focado e endurecido do processo diplomático que lidera os Estados Unidos”, relativamente ao conflito sírio.

Por sua vez, o Wall Street Journal informou que através do documento se pedem “ataques aéreos” diretamente contra o governo sírio, umha vez que o acordo de cessar fogo assinado em fevereiro fracassou.

A carta vai ao encontro das repetidas declaraçons de John Kerry, que já sugeriu a possibilidade de umha intervençom norte-americana “mais robusta” na Síria.

O presidente Barack Obama pediu em várias ocasiões e abertamente uma mudança de governo na Síria.

Quanto à carta, Kerry primeiro tinha dito que nom sabia nada, e depois confirmou a existência e descreveu-na como um documento “importante”, mostrando o seu “respeito”. Acrescentou que “quando regressar a Washington, farei o possível para me reunir com essas pessoas”, segundo declarou a Reuters na Dinamarca.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar