Publicidade

Diário Liberdade

[João Vitor Santos] Seis meses depois da implementação da Reforma Trabalhista, aprovada em novembro de 2017, os setores mais afetados pelas mudanças na legislação são aqueles que convivem com baixos salários, alta rotatividade e informalidade, mas as consequências também serão sentidas pela classe média, diz Barbara Vallejos Vazquez à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida por e-mail.

Publicado em Brasil

[Tradução da Vila Vudu] Depois de Medvedev ter sido renomeado para o mesmo posto e com ele todo seu governo, apenas levemente recauchutado, a opinião pública na Rússia e em todo o mundo dividiu-se sobre se aí haveria bom sinal de continuidade e unidade na liderança russa, ou se seria confirmação de que, sim, haveria uma 5ª coluna dentro do Kremlin que, ao mesmo tempo em que impõe ao povo russo políticas neoliberais e pró-ocidente, trabalha contra o presidente Putin. Hoje quero dar uma olhada rápida no que está acontecendo, porque creio que a política exterior russa continua controlada predominantemente pelo que chamo de "Eurasianos Soberanistas", e porque, para detectar as atividades dos "Integracionistas Atlanticistas", é preciso examinar o que está acontecendo dentro da Rússia.

Publicado em Mundo

[David Brooks] Um informe da Organização das Nações Unidas (ONU) revelado no último fim de semana coloca os Estados Unidos como o país com maior índice de pobreza entre os considerados desenvolvidos. Isso explica a problemática social pela que atravessa o país e que ajuda a aumentar o ódio contra os migrantes, entre outros fenômenos.

Publicado em Mundo

[María Alejandra Díaz*, Tradução de Anisio Pires] Forças terríveis, aplicando violência especializada travam a Terceira Guerra Mundial: ricos contra pobres, fazendo do mundo um inferno, espalhando a miséria e a ira generalizada.

Publicado em América Latina
Quinta, 17 Mai 2018 00:05

Desigualdade mundial crescente

[Michael Roberts | Tradução de Valerio Arcary para Esquerda Online] Um livro está repercutindo na mídia comercial no momento. É chamado de Factfulness*.

Publicado em Mundo

O interessante no caso da prisão de Laerte Codonho, o empresário dono da empresa de refrigerantes nacional Dolly, é que Codonho durante a coerção pela Polícia Federal segurou um cartaz com os dizeres “Preso pela Coca-Cola”. Codonho já fez propagandas de cunha nacionalista, em outros momentos como por exemplo um outdoor dizendo “Brasileiro não tem medo de estrangeiro”. O slogan foi veiculado pela primeira vez durante o intervalo da luta de boxe em 2003. Na época, a Dolly estava resistindo a uma guerra contra a Coca-Cola e afirmava que a companhia norte-americana praticava, e pratica, uma concorrência desleal, abusa do poder do mercado e adota práticas irregulares.

Publicado em Brasil

[Tony Andreani*, Rémy Herrera* e Zhiming Long*] Hoje em dia, os dirigentes chineses não negam a existência na sua economia um importante sector privado capitalista, autóctone ou estrangeiro. Em geral, eles o consideram antes como um dos componentes de uma economia mista em que a predominância é concedida ao sector público e em que o poder do Estado deve ser reforçado. Os discursos de numerosos líderes avançam que a China ainda se encontraria na "fase primária do socialismo", etapa considerada incontornável para desenvolver as forças produtivas e que exige muito tempo até a sua conclusão. O objectivo histórico permaneceria entretanto o do socialismo desenvolvido – mesmo se, é verdade, seus contornos estarem longe de serem claramente definidos. Serão tais declarações apenas de fachada, a roupagem de uma forma de capitalismo? Mereceriam elas serem tomadas a sério? O socialismo estaria morto e enterrado na China? Não pensamos assim. 

Publicado em Mundo
Quinta, 26 Abril 2018 13:09

Capitalismo: um sistema mórbido

[Afonso Costa] O capitalismo é um sistema moribundo que insiste em sobreviver. Para tanto, emprega as mais nefastas ações como genocídios, assassinatos, roubos, golpes, mentiras, destruição do meio ambiente.

Publicado em Mundo

[Elaine Tavares] Uma coisa precisa ficar muito clara. No modo capitalista de produção não há espaço para o direito à comunicação das gentes. Desde que se consolidou, esse sistema busca, na comunicação massificada, apenas uma forma de manipular as informações e formar consciências mansas para a dominação e capazes de consumir as mercadorias desnecessárias que o sistema produz.  Lá nos albores do capitalismo o escritor francês Honoré de Balzac, no seu livro Ilusões Perdidas, descreveu muito bem o papel da imprensa, como um espaço de mentiras e de destruição, não apenas da informação em si, mas do próprio jornalista. Naqueles dias, era o jornal o veículo que cumpria a função de informar e, ainda que a alfabetização fosse coisa para poucos, as notícias se multiplicavam e tomavam as ruas. O que saía no jornal era tomado como verdade.

Publicado em Mundo
Terça, 13 Março 2018 20:50

A falência humana do sistema capitalista

O sistema capitalista entrou em colapso com a perda dos princípios éticos e humanistas que caracterizam a humanidade.

Publicado em Opiniom Própria

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar