Publicidade

Diário Liberdade

Mostrando itens por tag: capitalismo

Desde a última greve nacional, 28 de abril, quando aportaram milhões de pessoas às passeatas e manifestações, o atual governo imposto pelos rentistas internacionais andava batendo cabeças entre seus lúmpens-burgueses, escroques e “batedores de carteira” do mais baixo nível e seus comparsas estaduais (Dória, Pezão, Sartori, Crivella, Alckmin...). Nesta quinta-feira, 18 de maio, os protestos políticos adensaram a crise institucional. Muito além do que os meios corporativos de comunicação estavam anunciando havia poucos dias, que a economia estava retomando sinais de vigor; a verdade era bem outra: cada vez mais, em razão da política ultraneoliberal adotada pela gangue do presidente postiço, a economia consumia-se pelo enorme buraco da recessão, pelo aumento desenfreado do desemprego e, consequentemente o dito “mercado” penava com a “retração dos ganhos de capital”. Ao mesmo tempo, Temer e sua equipe de “economistas” não estavam conseguindo colocar em marcha as tão sonhadas pelo “mercado” reformas trabalhista e previdenciária para suprir as supostas “interditas” contas públicas e dar para si 99,9% da parte do bolo da renda nacional. A meta deste futuro “novo” governo é deixar os farelos para os trabalhadores, contando com o aval autoritário do STF como fundamental coparticipe do golpe.

Publicado em Brasil
Quinta, 11 Mai 2017 12:59

Por que se fala de guerra cultural?

[Elier Ramírez Cañedo] Os Estados Unidos têm uma vasta experiência na prática da guerra cultural contra todo projeto alternativo a sua hegemonia no ambiente internacional. A CIA e a guer-ra fria cultural, de Frances Stonor Saunders, constitui um livro imprescindível – a pesquisa mais completa sobre o tema – para compreender esta realidade. Este livro demonstra como, nos anos da Guerra Fria, o programa de guerra psicológica e cultural da CIA contra o bloco socialista foi sua joia mais prezada.

Publicado em Mundo

[Alexandre Pimenta] “Todos os economistas, tão logo discutem a relação existente entre capital e trabalho assalariado, entre lucro e salário, e demonstram ao trabalhador que ele não tem nenhum direito a participar das oportunidades do lucro, enfim, desejam tranquilizá-lo sobre seu papel subordinado perante o capitalista, sublinham que ele, em contraste com o capitalista, possui certa fixidez da renda mais ou menos independente das grandes aventuras do capital. Exatamente como Dom Quixote consola Sancho Pança [com a ideia] de que, embora certamente leve todas as surras, ao menos não precisa ser valente.” Marx (2011 p. 35)

Publicado em Mundo
Tagged sob
Domingo, 02 Abril 2017 15:23

Os donos do mundo

[O Poder Popular] Os bancos são os verdadeiros donos do mundo. Controlam o sistema financeiro de cerca de 200 países, as principais empresas de petróleo, de mineração, de commodities em geral. Impõem e depõem governos, usam a mídia empresarial de acordo com seus interesses.

Publicado em Mundo
Quinta, 30 Março 2017 15:12

Esconder-se nos converte em cúmplices

Muitos preferimos viver em nossa bolha e fechar os olhos para a realidade, ficar na passividade, virar para o outro lado, guardar silêncio. Isso a respeito da corrupção do governo e da ineficácia de um Estado falido. Isso em relação à violência sistemática e à impunidade. Ao tráfico de influência e à manipulação dos meios de comunicação. Preferimos ficar à margem da injustiça, porque é mais cômodo não se envolver, porque envolver-se exige respeito a si mesmo e aos outros e sobretudo honestidade, responsabilidade e integridade.

Publicado em Opiniom Própria
Segunda, 27 Março 2017 21:40

Empresário-de-si-mesmo versus Proletário-mesmo

[Rafael Silva, Laboratório Filosófico] A expressão “proletário-de-si-mesmo” seria algo redundante, uma vez que o proletário, de certa forma, já é um “si-mesmo”: aquele que, solitariamente, vende sua força de trabalho para sobreviver, e assim mesmo permanece, mais ainda, assim deve permanecer para o bem do capitalismo.

Publicado em Opiniom Própria
Quarta, 22 Março 2017 13:44

Na morte de David Rockefeller

Agora que nas redes sociais temos um expositor imediato das reaçons provocadas por notícias de impacto como a morte de alguns velhos chefons do capital, é curioso comprovar como elas costumam refletir visons idealistas no campo da esquerda.

Publicado em Opiniom Própria
Tagged sob
Terça, 21 Fevereiro 2017 16:29

Estado espanhol: Ainda mais desigualdade

[Manuel César Vila] Na Revolução Francesa, lutando contra os privilégios feudais, aristocráticos e religiosos, surgiu a famosa palavra de ordem “Unité, Indivisibilité de La République; Liberté, Égalité, Fraternité, ou La Mort”, que na versão resumida e mais amplamente disseminada, ficou apenas com os três substantivos centrais, que além de mais assemelham estar a aguardar desde então, para concretizar-se nas nossas sociedades. Se calhar o importante já daquela, como agora, eram os extremos da anterior expressão.

Publicado em Mundo

  

Curtametragem produzida em The Animation Workshop de Viborg, Dinamarca.

Publicado em América Latina
Quarta, 15 Fevereiro 2017 14:25

As ideias do passado e o capitalismo do presente

[Iuri Tonelo] Este texto é parte de uma série de notas que publicaremos neste portal com o intuito de pensar as transformações no capitalismo a partir da crise de 2008, refletindo seu alcance no âmbito econômico, geopolítico, social e político como parte da pergunta sobre qual a feição do capitalismo pós-crise.

Publicado em Mundo

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar