Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 04 Fevereiro 2017 17:36 Última modificação em Sábado, 04 Fevereiro 2017 17:49

Denunciam que o Governo discrimina utentes da Áreal Metropolitana de Lisboa

Avalie este item
(0 votos)
País: Portugal / Consumo e meio natural / Fonte: Abril Abril

A transferência da gestão da Carris para o município de Lisboa coincidiu com a aplicação de descontos para crianças, reformados e idosos. Porém, a medida não se aplica aos utentes dos restantes concelhos da Área Metropolitana que também são servidos pela empresa.

No passado dia 1, data em que a gestão da Carris foi entregue por António Costa ao município de Lisboa, entraram em vigor as medidas anunciadas em Novembro pelo presidente do município de Lisboa, Fernando Medina.

A gratuitidade para as crianças menores de 12 anos e o desconto de 60% para todos os maiores de 65 anos foram anunciadas como se decorressem do novo modelo de gestão da empresa. Na realidade não decorrem. Mas detalhemos.

A gratuitidade para crianças está estipulada para a Carris e para o Metro de Lisboa. Como a administração do Metro permanece sob a alçada do Governo, a emissão do desconto não partiu do município mas antes do Executivo de António Costa.

Salta à vista a discriminação de que são alvo os utentes dos transportes da Área Metropolitana de Lisboa e várias perguntas se levantam, designadamente o porquê de restringir a medida a estes operadores, e se os privados podem vir a ser contemplados. Ou seja, apesar da Carris servir um total de seis municípios, designadamente Almada, Amadora, Lisboa, Loures, Oeiras e Odivelas, os descontos ficam reservados à capital, deixando de fora as redes de transportes dos restantes concelhos servidos pelo Metro, pela Carris e pela CP.

Desconto para maiores de 65: só na Carris, Metro e CP

As dúvidas estendem-se aos descontos de 60% para reformados e maiores de 65 anos, previstos também na CP. Estando esta sob a alçada do Governo, fica por esclarecer o porquê da redução afectar apenas o passe Navegante Urbano e não o Navegante Rede (que serve toda a rede da Carris e do Metro, incluindo a que está fora da cidade de Lisboa) ou outros passes intermodais.

A discriminação gerada com esta decisão coloca a necessidade de uma discussão em torno da gestão metropolitana dos transportes, onde naturalmente se inclui a bilhética.

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar