Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Sábado, 09 Dezembro 2017 06:46 Última modificação em Sexta, 08 Dezembro 2017 22:55

Greve na ThyssenKrupp sai às ruas

Avalie este item
(0 votos)
País: Portugal / Laboral/Economia / Fonte: AbrilAbril

As várias acções de protesto foram convocadas pela Comissão Intersindical da Fiequimetal perante a inexistência de qualquer acordo com a administração da empresa que, em comunicado, é acusada de «má fé nas negociações, uma vez que nunca apresentou uma contra-proposta para celebrar um acordo».

Em declarações ao AbrilAbril, Igor Oliveira, dirigente sindical afecto à Fiequimetal, afirmou que a adesão à greve reúne «mais de cem trabalhadores». Em greve desde da meia-noite, exigem da multinacional alemã a garantia de emprego em toda a empresa, melhores condições de trabalho e aumentos salariais.

Trabalhadores da ThyssenKrupp Elevadores em greve a 7 de dezembro

Por detrás da greve está a inexistência de um acordo na negociação salarial de 2017 para um aumento mínimo em 30 euros, com retroactivos a Janeiro desse ano, e a intenção da empresa em reduzir consideravelmente o número de postos de trabalho nos escritórios em Massamá.

Os sindicatos lamentam a falta de vontade da empresa para chegar a acordo e lembram que houve 8 milhões de euros de lucros mas «para aumentos, mais uma vez, nada».

É ainda reivindicado pelos trabalhadores o fim do controlo do desempenho profissional com recurso ilegal ao localizador de viaturas e a reversão da degradação das condições de trabalho no Serviço Thyssen Mais.

Juntamente com a greve, ocorreram, durante esta manhã, concentrações de protesto junto das delegações da empresa no Porto, em Setúbal, em Castelo Branco e no Funchal, em simultâneo, e em Lisboa, em frente da embaixada da Alemanha.

Segundo Igor Oliveira, nestas concentrações «participaram dezenas de trabalhadores» e, no caso de Lisboa, «foi  entregue na embaixada um documento dirigido ao governo alemão, que reúne regularmente com a administração do grupo».

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar