Publicidade

Diário Liberdade
Sábado, 01 Abril 2017 16:02 Última modificação em Segunda, 03 Abril 2017 21:03

Ira popular contra governo incendeia Congresso do Paraguai

Avalie este item
(0 votos)
País: Paraguai / Institucional / Fonte: Diário Liberdade

A emenda constitucional para a reeleiçom do presidente do país provoca reaçom popular contra a institucionalidade, com protestos e fogo no parlamento.

A aprovaçom na sexta-feira da emenda para a reeleiçom do presidente direitista, Horacio Cartes, provocou a reaçom popular e a violência popular, que dilsparou balas de borracha contra manifestantes.

O edifício do Congresso do Paraguai foi invadido nesta sexta-feira, ardendo o prédio após senadores aprovarem uma emenda constitucional que permite a reeleiçom presidencial, vetada no país desde 1992. Numerosas pessoas terám ficado feridas, e ao menos umha morta.

Representantes do legislativo manifestárom que a aprovaçom da referida emenda irá a referendo, mas o povo manifestou já o seu desacordo de maneira contundente na capital paraguaia.

As mudanças aprovadas no regulamento irám alteram a maioria necessária para a aprovaçom de moçons de ordem, que caem da maioria de dous terços (30 senadores) para maioria absoluta (23), entre outras modificaçons, contando com o apoio dos dous principais partidos, o de Fernando Lugo (social-democrata) e o de Horacio Cartes (direita).

Entretanto, o Partido Liberal, o maior da oposiçom e líder das manifestaçons, além de outras forças opositoras, alegam que a emenda é anticonstitucional como meio de facultar um segundo mandato presidencial.

Fernando Lugo tem 52,6% da preferência do eleitorado para a Presidência do país, segundo os mais recentes inquéritos. Cartes, presidente desde agosto de 2013, aparece em segundo lugar nas preferências, com 11,9%.

Partido Comunista fica à margem do confronto institucional

O Partido Comunista Paraguaio emitiu um comunicado pedindo ao povo que nom participe n que chama "confronto entre projetos igualmente politiqueiros, que defendem interesses mesquinhos". Fai um apelo à auto-organizaçom popular em defesa dos interesses do povo, "que nom estám expressados nesse parlamento".

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar