Publicidade

Diário Liberdade
Domingo, 07 Abril 2019 19:22 Última modificação em Quarta, 17 Abril 2019 15:17

Guerra de assédio

Avalie este item
(1 Voto)
País: Venezuela / Direitos nacionais e imperialismo / Fonte: Sul21

[María Alejandra Díaz] Demolir a base material da Doutrina Social da propriedade pública dos recursos naturais de Bolívar, alavancada por Chávez (a qual permitiu inclusão e crescimento social através de novas lógicas redistributivas da riqueza nacional, diminuindo a desigualdade), contrapõe-se abertamente ao conceito de “foraclusão” mundialista que desemboca numa expulsão multidirecional e gera grandes migrações transcontinentais da miséria. (Virilio)

A política de subsídio pensada pelo modelo venezuelano, como forma de repartição justa e equitativa da riqueza nacional, representa nosso incipiente socialismo e é a manifestação concreta do Estado Democrático, Social de Direito e de Justiça, sendo a política de plena soberania petroleira o músculo econômico que permite dar viabilidade à Constituição Nacional.

Frente ao ataque do sistema elétrico, dizemos hoje que não só a questão petroleira, mas também a energética, mineral e territorial (agrícola) devem ser protegidas constitucionalmente. Chávez era consciente do princípio material da socialização dos serviços públicos de qualidade e da responsabilidade do Estado em garantir o acesso universal dos mesmos.

No seu momento histórico, Lenin expressou que almejava industrializar a URSS e, em fevereiro de 1920, cria a Comissão Especial do Estado para a eletrificação da Rússia, afirmando que “o comunismo é o poder dos soviets mais a eletricidade”. Hoje, nós afirmamos que o socialismo bolivariano, que está desenhado na nossa Constituição como o Estado Social e de Justiça, é o poder do povo organizado mais todas as formas de energia (petróleo, gás, minerais novos, eletricidade e telecomunicações) de acesso universal, a serviço do povo e pelo bem da humanidade.

O objeto da agressão não são apenas às instalações físicas, mas também à convicção emancipatória vinculada ao ideário bolivariano, que consiste na natureza radical da propriedade dos recursos naturais e sua justa distribuição pelo Estado venezuelano. A avidez da cleptocracia mundial busca capturar, roubar, apropriar-se e, inclusive, piratear para o fluxo capitalista esses recursos, privatizando-os e oferecendo-os em troca para nos salvar do suposto socialismo fracassado.

Eis a origem do conflito com a lógica saqueadora, geradora de fome e miséria do capital transnacional que, além de constituir um desastre mundial, busca desmontar o Estado-nação como barreira de contenção, desnacionalizando programas estatais e privatizando-os através da elaboração de normas jurídicas. Quando ganha a globalização, perde o que é nacional, diminuindo a soberania e reduzindo o poder de decisão (Sassen). Por isso, nossa defesa irredutível do modelo constitucional venezuelano e do seu aprofundamento.

(*) Advogada constitucionalista venezuelana, integrante da Assembleia Nacional Constituinte (ANC).

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar