Publicidade

Diário Liberdade
Publicidade
Publicidade
Quinta, 21 Setembro 2017 10:48 Última modificação em Terça, 26 Setembro 2017 17:30

Contra retirada de direitos e privatização, funcionários dos Correios entram em greve

Avalie este item
(2 votos)
País: Brasil / Laboral/Economia / Fonte: RBA

Depois de mais de 50 dias de negociação sem sucesso, funcionários dos Correios de 20 estados e do Distrito Federal decidiram na noite desta quarta-feira (20) entrar em greve por tempo indeterminado. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect), apenas os estados do Acre, Rondônia e Roraima ainda não aderiram à paralisação. 

Entre as reivindicações da categoria estão 8% de reposição salarial e reajuste de 10% no valor dos benefícios. Os trabalhadores afirmam que durante as negociações a direção do Correio se limitou a propor a retirada de cláusulas já existentes no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). 

Segundo o secretário-geral da Fentect, José Rivaldo, a greve por tempo indeterminado é "Para manter todos os direitos da classe trabalhadora que estão sendo duramente atacados nesta campanha salarial." Com o lema da campanha  "Nossos direitos e empregos ficam, Guilherme Campos sai", os trabalhadores pedem a saída do presidente dos Correios, a quem atribuem os cortes e a fracassada negociação.

Os trabalhadores dos Correios denunciam ainda ameaças de demissão motivada; corte em investimentos, incluindo novos concursos públicos; a suspensão das férias dos trabalhadores; retirada de vigilantes das agências, interferências e o sucateamento no plano de saúde da categoria, além do fechamento de agências por todo, o que também afeta o serviço prestado à população. 

Os trabalhadores temem que todos esses cortes sirvam para reduzir os custos de funcionamento da empresa para assim ficar mais atrativa aos investidores em provável processo de privatização. "Se nós não formos à luta, vamos deixar a empresa mais barata para ser privatizada", diz o diretor da Fentect Rogério Ubine. 

Diário Liberdade é um projeto sem fins lucrativos, mas cuja atividade gera uns gastos fixos importantes em hosting, domínios, manutençom e programaçom. Com a tua ajuda, poderemos manter o projeto livre e fazê-lo crescer em conteúdos e funcionalidades.

Doaçom de valor livre:

Microdoaçom de 3 euro:

Adicionar comentário

Diário Liberdade defende a discussom política livre, aberta e fraterna entre as pessoas e as correntes que fam parte da esquerda revolucionária. Porém, nestas páginas nom tenhem cabimento o ataque às entidades ou às pessoas nem o insulto como alegados argumentos. Os comentários serám geridos e, no seu caso, eliminados, consoante esses critérios.
Aviso sobre Dados Pessoais: De conformidade com o estabelecido na Lei Orgánica 15/1999 de Proteçom de Dados de Caráter Pessoal, enviando o teu email estás conforme com a inclusom dos teus dados num arquivo da titularidade da AC Diário Liberdade. O fim desse arquivo é possibilitar a adequada gestom dos comentários. Possues os direitos de acesso, cancelamento, retificaçom e oposiçom desses dados, e podes exercé-los escrevendo para diarioliberdade@gmail.com, indicando no assunto do email "LOPD - Comentários".

Código de segurança
Atualizar

Publicidade
Publicidade

Quem somos | Info legal | Publicidade | Copyleft © 2010 Diário Liberdade.

Contacto: info [arroba] diarioliberdade.org | Telf: (+34) 717714759

Desenhado por Ritech

O Diário Liberdade utiliza cookies para o melhor funcionamento do portal.

O uso deste site implica a aceitaçom do uso das ditas cookies. Podes obter mais informaçom aqui

Aceitar